CAPA
 ÍNDICE
 BASTIDORES
 ENTREVISTA
 URGENTE
 QUEM SOU EU?
 IMAGENS DA  SEMANA
 DIVERSÃO & ARTE
 MODA
 AGITO
 ACONTECEU
 TRIBUTO
 CELEBRIDADE
 TESTEMUNHAS DO  SÉCULO 
 EXCLUSIVAS
 INTERNET
 CLICK 
 BUSCA

 

Você conhece bem os seus ídolos? Então descubra de quem estamos falando. Respostas no final da coluna.

1. Sou religiosa. Aliás, meu irmão também era. E quando eu, minha família, o Brasil e o mundo todo o perdeu num trágico acidente, passei a usar seu nome num instituto em prol de boas causas. Afinal, muitos de seus fãs só tinham motivos para sorrir na vida quando ouviam os acordes “tchan, tchan, tchan... tchan, tchan, tchan”. Desde então, torrnei-me conhecida e até arrumei um namorado dono de boate. Há quem diga que quero ser candidata a alguma coisa, mas eu nego. Nunca existiu candidatura nenhuma.

2. Sempre me achei feia e magrela demais. Mas quando tinha 18 anos uma fotógrafa alemã me viu e me achou linda de morrer. De repente, deixei de ser sapateira no interior gaúcho para mostrar para madames do mundo inteiro roupas que nunca pensei que teria dinheiro para usar. Virei estrela brasileira. Mas meu sucesso hoje já não é mais o mesmo. É que há pouco tempo apareceu outra moça, pouco menos magrela que eu, mas também do Sul, que conseguiu ser mais top que eu.

3. Nasci na Inglaterra, mas foi na América que construí meu sucesso como um vagabundo. E sempre fazendo muita gente rir. Mas no fundo, no fundo, minhas comédias tinham mesmo um certo ar sério. Por exemplo, quando fiz meu vagabundo virar o Grande Ditador ou quando ele se atrapalhou com as engrenagens de Tempos Modernos. Tive mulheres como Paulette Goddard e Mildred Harris. Entre meus onze filhos, uma delas seguiu meu caminho. É Geraldine, atriz. E das boas.

 

© Copyright 1996/2000 Editora Três