CAPA
 ÍNDICE
 BASTIDORES
 ENTREVISTA
 URGENTE
 QUEM SOU EU?
 IMAGENS DA  SEMANA
 DIVERSÃO & ARTE
 MODA
 AGITO
 ACONTECEU
 TRIBUTO
 CELEBRIDADE
 TESTEMUNHAS DO  SÉCULO 
 EXCLUSIVAS
 INTERNET
 CLICK 
 BUSCA
 ASSINE O BOLETIM
 EDIÇÕES ANTERIORES
 ASSINATURAS
 FALE CONOSCO
 EXPEDIENTE
 PUBLICIDADE

 




José Manuel Romão Mateus
Implantador da telefonia pré-paga em São Paulo, o engenheiro português morreu aos 42 anos, de câncer de pulmão

 

Foto: Calê
O engenheiro José Manuel Romão Mateus, presidente da Telesp Celular

Nascido em Portugal, o engenheiro José Manuel Romão Mateus nunca pôs um único cigarro na boca. Em janeiro deste ano, seus médicos descobriram que ele estava com câncer nos pulmões, aos 42 anos de idade. Abalado pelas intensas sessões de quimioterapia, o presidente da empresa de telefonia Telesp Celular foi obrigado a comandar os negócios a partir de casa. “Ele era muito querido pelos colegas de trabalho, reconhecido por sua dinâmica e profissionalismo”, diz Luis Magalhães, diretor da Portugal Telecom, a empresa controladora. Romão Mateus ingressou ainda jovem no ramo. Aos 34 anos ele era diretor da estatal portuguesa de telefonia. Em 1994, assumiu a presidência da TMN, maior empresa de telefonia celular daquele país, onde deu início à implantação do celular pré-pago Mimo, o primeiro do mundo com essas características. Chegou ao Brasil em 1998. Em menos de um ano, implantava no país o Baby, versão brasileira do Mimo. Ele morreu na quarta-feira 24, deixando três filhos e a segunda mulher.

Miguel Gil Moreno de Mora

O cinegrafista espanhol Miguel Gil Moreno de Mora, que atuou nas principais coberturas da agência de notícias APTN em conflitos pelo mundo, morreu na quarta-feira 24, aos 32 anos.
Ele foi emboscado por guerrilheiros da Frente Unida Revolucionária de Serra Leoa. Advogado por formação, Gil Moreno ingressou no fotojornalismo em 1990, quando cobriu de perto os conflitos em Sarajevo, na Bósnia-Herzegóvina. Nos dez anos que se seguiram, registrou todas as guerras ao redor do planeta. Ele costumava dizer que sentia a proximidade da morte em todos os momentos de seu trabalho. Ao lado do jornalista americano Kurt Schrock, que também morreu, Moreno fotografava o conflito no interior de Serra Leoa quando seu veículo foi atacado.

Wandyr Clait Duarte

Wandyr Clait Duarte, presidente do Tribunal de Justiça do Mato Grosso, morreu na segunda-feira 29, aos 53 anos, vítima de falência múltipla dos órgãos. Duarte presidia o TJ desde março de 1999. No início de sua gestão, foi acusado, ao lado de mais 13 magistrados, de vender sentenças do Estado de Mato Grosso. O responsável pelas acusações, o juiz Leopoldino Marques do Amaral, foi encontrado morto em setembro do mesmo ano, em Concepción, no Paraguai, colocando Duarte e os outros acusados como suspeitos do crime. Duarte estava internado havia nove dias na UTI do hospital Jardim Cuiabá.

Erich Mielke

Foto: AP
Mielke: chefe da repressão política

Erich Mielke, ex-chefe da Stasi, polícia secreta da extinta Alemanha Oriental, morreu na segunda-feira 22, aos 92 anos, num asilo para idosos em Berlim. Considerado como o responsável pela manutenção do stalinismo alemão oriental, Mielke comandou a Stasi de 1957 a 1989, quando foi derrubado o muro de Berlim. Ele chefiou a repressão aos democratas alemães durante 32 anos. Depois da unificação alemã, Mielke escapou do julgamento por seus crimes, pois foi considerado muito velho para ser condenado. Em março, devido à idade avançada, foi internado em um asilo, onde o filho Frank trabalha como médico.

© Copyright 1996/2000 Editora Três