CAPA
 ÍNDICE
 BASTIDORES
 ENTREVISTA
 URGENTE
 QUEM SOU EU?
 IMAGENS DA  SEMANA
 DIVERSÃO & ARTE
 MODA
 AGITO
 ACONTECEU
 TRIBUTO
 CELEBRIDADE
 TESTEMUNHAS DO  SÉCULO 
 EXCLUSIVAS
 INTERNET
 CLICK 
 BUSCA
 ASSINE O BOLETIM
 EDIÇÕES ANTERIORES
 ASSINATURAS
 FALE CONOSCO
 EXPEDIENTE
 PUBLICIDADE

 Cinema
Exposição
Mestre Didi, o artista sacerdote
Livros
Ping-pong com
Eddie Campbell
Música
Teatro
Televisão

Rock de Brasília

Acústico
Capital Inicial lança primeiro disco homogêneo em 17 anos

Ramiro Zwetsch

Divulgação

Se o assunto é rock nacional, a cidade de Brasília é parada obrigatória. Afinal, as bandas Legião Urbana, Plebe Rude e Capital Inicial formavam nos anos 80 um triunvirato de respeito e contrastes. A primeira encontrou o equilíbrio, agradando público e crítica quase sempre. A Plebe lançou dois álbuns e consolidou uma obra coerente. A última teve um bom disco de estréia, Capital Inicial, em 1986, e mais sete álbuns irregulares, com algumas faixas emplacando nas FMs.

O ano 2000 é simbólico para as três bandas. O legionário Marcelo Bonfá lança o primeiro álbum solo, a Plebe se reuniu para gravar disco ao vivo e o Capital lança Acústico, de longe o melhor de sua carreira. Liderado pelo cantor Dinho Nascimento, o grupo sempre oscilou entre o sucesso comercial e o rock engajado, sem encontrar homogeneidade. Por reunir as melhores músicas de sua carreira, Acústico apresenta uma coerência jamais alcançada pelo Capital. Tudo aquilo que havia de bom nos oito discos lançados pelo grupo foi peneirado nessa coletânea – ideal para quem não é fã de carteirinha, mas sempre gostou de uma ou outra faixa.

Em alguns momentos, a fórmula acústica – à qual várias bandas emergentes dos 80 se renderam – não alcança a força dos arranjos originais, que tinham seu maior atrativo nas guitarras pesadas. “Veraneio Vascaína”, por exemplo, perde toda a agressividade da versão original, melhor formato para descrever a violência policial a que a letra se refere.

Legal, afinal

© Copyright 1996/2000 Editora Três