CAPA
 ÍNDICE
 BASTIDORES
 ENTREVISTA
 URGENTE
 QUEM SOU EU?
 IMAGENS DA  SEMANA
 DIVERSÃO & ARTE
 MODA
 AGITO
 ACONTECEU
 TRIBUTO
 CELEBRIDADE
 TESTEMUNHAS DO  SÉCULO 
 EXCLUSIVAS
 INTERNET
 CLICK 
 BUSCA
 ASSINE O BOLETIM
 EDIÇÕES ANTERIORES
 ASSINATURAS
 FALE CONOSCO
 EXPEDIENTE
 PUBLICIDADE

 Cinema
Exposição
Mestre Didi, o artista sacerdote
Livros
Ping-pong com
Eddie Campbell
Música
Teatro
Televisão

Ping-Pong

Prêmio no Off Cannes

 

Divulgação
Vitor: prêmio com conversa de girassóis

Eu Tu Eles, de Andrucha Waddington, não foi o único filme brasileiro a fazer sucesso junto ao público, em Cannes. Beauty, do paulista Vitor Amati e do francês François Bourru também foi premiado. O curta-metragem, rodado em um campo de girassóis na França, ganhou o Prêmio Especial do Public Festival Off Cinema, evento extra-oficial paralelo ao Festival de Cannes. Os dois diretores, de 35 anos, se conheceram durante trabalhos publicitários em Paris e Nova York e acabaram se tornando uma dupla de criação de curta-metragens.
O próximo passo é o festival Cartoon Club 2000, em Rimini, na Itália, em julho.

O que é Beauty?
Vitor: O filme é um diálogo entre duas flores, a ambição e a pureza. Protagonizado por dois girassóis.

É uma animação?
Não, filmamos duas flores no campo e a animação foi feita manualmente por duas pessoas que ficavam embaixo. O filme é super simples, fizemos com o dinheiro do bolso.

Qual o grande mérito dele?
O diálogo entre as flores é bem interessante. A idéia inicial era um filme para crianças, mas no processo cresceu e tornou-se adulto.

Novos projetos?
Estamos querendo rodar no Brasil um outro curta. Será um conto escrito pela Gisela Rao baseado na vida de Carlos Zéffiro.

© Copyright 1996/2000 Editora Três