CAPA
 ÍNDICE
 BASTIDORES
 ENTREVISTA
 URGENTE
 QUEM SOU EU?
 IMAGENS DA  SEMANA
 DIVERSÃO & ARTE
 MODA
 AGITO
 LUA DE MEL
 ACONTECEU
 TRIBUTO
 CELEBRIDADE
 TESTEMUNHAS DO  SÉCULO 
 EXCLUSIVAS
 INTERNET
 CLICK 
 BUSCA
 ASSINE O BOLETIM
 EDIÇÕES ANTERIORES
 ASSINATURAS
 FALE CONOSCO
 EXPEDIENTE
 PUBLICIDADE

 


Glória Menezes de cabeça feita
Ela raspa a cabeça para fazer peça que marca 40 anos de carreira e diz que ficou dois dias sem comer após ver a montagem americana

Rosângela Honor

Fotos: Leandro Pimentel
“Você não estava buscando uma coisa que te desafiasse? Então, vá em frente!”, disse seu filho, Tarcisinho, ao incentivá-la a montar a peça

Glória Menezes embarcou para Nova York em agosto com seu filho, o ator Tarcísio Filho, 35 anos, para assistir à peça Wit, sobre o drama de uma mulher de meia idade com câncer. Pensava em montá-la no Brasil. Mas, para encenar o texto, Glória precisaria raspar a cabeça para dar mais veracidade ao personagem. Emocionada, não conseguiu comer nada nos dois dias seguintes ao em que assistiu à montagem. Só tomou leite. Tentada pelo desafio, ouviu do filho o conselho: “Você não estava buscando uma coisa que te desafiasse? Então, vá em frente!”.

Era o estímulo que faltava para a atriz mergulhar no papel que considera um dos mais importantes de sua carreira. O passo mais difícil foi dado há 15 dias, quando raspou a cabeça. “Claro que não foi simples”, admite. “Quando me olho no espelho, me surpreendo com os cabelos brancos que já começam a nascer.” No Brasil, a peça ganhou o título de Jornada de um Poema e marca os 40 anos de carreira da atriz. Diogo Vilela estréia na direção a convite de Glória. “Será uma virada na carreira dela”, aposta. Os dois se conheceram quando ele tinha 12 anos e fazia seu primeiro teste para televisão. “Ele está se revelando um diretor excelente”, diz Glória. Há 36 anos casada com o eterno galã Tarcísio Meira, que aprovou seu esforço, mãe de três filhos (Maria Amélia, 42, João Paulo, 40 e Tarcisinho), e avó de quatro netos, ela já se acostumou com a curiosidade em torno de sua longa união com Tarcísio. Encerra qualquer dúvida afirmando que não existe receita para um casamento tão duradouro. “Não existe uma fórmula, o mais importante é um gostar do outro”, ensina. “É o prazer de estar junto, de sentir o cheiro da pessoa.”

“Não tenho problemas de me olhar no espelho”

O público só poderá conferir o novo visual da atriz no próximo dia 23, quando Glória Menezes estréia a peça Jornada de um Poema, no Teatro Leblon, na zona sul do Rio. Há 15 dias, Glória só é vista de boné, chapéu ou com uma peruca no mesmo tom de seus cabelos. “Graças a Deus minha cabeça é bem feita, em todos os sentidos”, brinca Glória, ao contar que não se chocou quando viu o resultado. “Não tenho tido problemas ao me olhar no espelho”, afirma. A atriz admite que talvez não tivesse a mesma coragem se resolvesse encenar a peça há 20 anos. “Só a experiência de vida permite uma atitude assim”, justifica. “É diferente de fazer um tipo, de usar uma peruca ou fazer uma verruga no nariz”

A atriz ressalta que os dois são librianos, mas muito diferentes. Enquanto ela é mais impulsiva, Tarcísio é mais ponderado, pensa antes de falar. Cada um respeita a individualidade do outro. Nem quando estão atuando na mesma novela, esse pacto deixa de ser respeitado. Eles estudam em lugares e horários diferentes e só discutem o texto quando já estão no estúdio. “Cada um tem seu canto dentro de casa, nunca competimos”, conta Glória, sentada num sofá na varanda de seu apartamento na Barra da Tijuca, no Rio.

Para Glória, conviver com um homem que até hoje é desejado por muitas mulheres nunca a tirou do sério. Não faz o tipo obsessiva e conta que só sente ciúmes se houver um motivo real. “Não sou de ferro, mas nunca criei histórias”, afirma. Para ela, família é fundamental. Glória diz que não saberia viver só, embora goste de se refugiar em sua fazenda, no interior de São Paulo. “Mas faço questão de reunir todo mundo em datas especiais, como o Natal”, diz.

É com esta tranqüilidade que ela conduz a vida profissional e a particular. Diz que administra bem a casa, mas admite que tarefas domésticas não são seu ponto forte. “Não é comigo, na cozinha só faço o necessário”, conta. Nos negócios, é habilidosa. Há 11 anos, administra seu salão de beleza e, mais recentemente, uma clínica de estética, ambas na Barra, na Zona Oeste do Rio. A filha, Maria Amélia, coordena a clínica e o salão sob a orientação da atriz. Embora seus negócios estejam ligados à vaidade feminina, Glória Menezes não se acha escrava da beleza. A última plástica, segundo ela, foi feita quando tinha “quarenta e poucos anos”. A atriz, que não revela a idade (sabe-se apenas que é próxima dos 65 anos), mantém a forma com ginástica e musculação.

© Copyright 1996/2000 Editora Três