CAPA
 ÍNDICE
 BASTIDORES
 ENTREVISTA
 URGENTE
 QUEM SOU EU?
 IMAGENS DA  SEMANA
 DIVERSÃO & ARTE
 MODA
 AGITO
 LUA DE MEL
 ACONTECEU
 TRIBUTO
 CELEBRIDADE
 TESTEMUNHAS DO  SÉCULO 
 EXCLUSIVAS
 CLICK 

 BUSCA

 ASSINE O BOLETIM
 EDIÇÕES ANTERIORES
 ASSINATURAS
 FALE CONOSCO
 EXPEDIENTE
 PUBLICIDADE

 

  DINHEIRO PLANETA ISTOÉ
 
 

Feminino

Note e Anote
Programa da Record muda receita dos programas de culinária

Lilian Amarante

Divulgação
O repórter Rogério Castilho dribla o cão para invadir casa de telespectadora e mostra a comida servida nos presídios de São Paulo

Nem só de receitas sobrevive a culinária televisiva e a nova fase do Note e Anote (Record, segunda a sexta, 14hs40) é uma prova disso. Antiga casa de Ana Maria Braga e hoje território de Cátia Fonseca, o programa vem tirando da cozinha de estúdio e das mãos dos ditos culinaristas – os cozinheiros da tevê – a melhor fatia desse bolo.

O repórter Rogério Castilho, que não precisaria saber fazer nem ovo frito, é quem conduz os novos quadros e reportagens de culinária do programa, como o “Invasão”. Munido de um microfone e boa dose de curiosidade, ele invade a casa de telespectadoras para checar o que há na geladeira. Conversa vai, conversa vem, a dona do pedaço explica como guarda determinados alimentos ou como prepara a comida. De vez em quando, é a culinarista Beth Minchin quem lidera a invasão. Nesses dias, a geladeira da dona-de-casa acaba no fogão e todas as sobras ou ingredientes disponíveis viram almoço.

No estúdio, o Note e Anote também tenta fugir do feijão com arroz. Crianças dão receitas e fazem pratos como cheeseburger caseiro e telespectadoras sorteadas têm a chance de mostrar ao vivo seus dotes culinários. Mas é na rua que o programa marca seu diferencial. As culinaristas Isamara Amâncio e Elizabeth Anunciatto, a filha da Ofélia, já mostraram como comprar nas feiras livres ou nos mercados municipais, às 4 da manhã. O programa contou em reportagens o que os torcedores comem nos arredores dos estádios de futebol, como é feita e distribuída a comida das penitenciárias de São Paulo e a sopa dada aos mendigos que vivem sob viadutos da cidade. Na semana que comemorou o descobrimento do Brasil, Cátia Fonseca – que além de apresentadora e diretora do programa, agora faz também reportagens – passou a tarde numa tribo indígena, mostrando artesanato e culinária.

Aos poucos, o assunto preferido de quem passa as tardes na frente da tevê ganha novo fôlego. Falta o programa da Record conseguir, com as mudanças, melhorar a audiência. Por enquanto, ele mantém a média de 6 a 7 pontos no Ibope. Novos ingredientes

Copyright 1996/2000 Editora Três

LEIA
TAMBÉM
 Cinema
O Mundo de Andy
Courtney Love
Cronicamente inviável
Linhas cruzadas
Meg Ryan: a namorada da América
Ruy Guerra em Cannes
 Livros
Fogo nas Entranhas
Rede de risos
O vôo de Richard Capelo Gaivota
Best-sellers
 Música
Jorge Amado Letra & Música
Ecstasy
Canções, versões
Ping-pong
Hits
 Exposição
Brasil+500 - Mostra do Redescobrimento
Artista da pré-história
 Televisão
Note e anote
Rotas de integração
Otávio Mesquita
Fique de olho
No Ibope
 Internet
Mendigo Bréa
The Sims