CAPA
 ÍNDICE
 BASTIDORES
 ENTREVISTA
 URGENTE
 QUEM SOU EU?
 IMAGENS DA  SEMANA
 DIVERSÃO & ARTE
 MODA
 AGITO
 LUA DE MEL
 ACONTECEU
 TRIBUTO
 CELEBRIDADE
 TESTEMUNHAS DO  SÉCULO 
 EXCLUSIVAS

 BUSCA

 ASSINE O BOLETIM
 EDIÇÕES ANTERIORES
 ASSINATURAS
 FALE CONOSCO
 EXPEDIENTE
 PUBLICIDADE

 

  DINHEIRO PLANETA ISTOÉ
 

 

Jairzinho é sócio de uma produtora musical e ainda é reconhecido nas ruas

Rubens Chaves
“Com a Simony acabou rolando uma troca de saliva”

Jairzinho Oliveira, a última criança a integrar o Balão Mágico, continua trilhando seu próprio caminho como produtor, cantor, violonista e arranjador. É sócio da produtora musical Daja Artistas Reunidos, que produziu os discos de seu pai, Jair Rodrigues, trilhas sonoras para comerciais de tevê como Arremate.com e do filme Por Trás do Pano, de Luís Villaça. Faz parte também da banda Artistas Reunidos, uma espécie de pedigree da MPB, onde todos os integrantes são filhos de grandes nomes da música brasileira como Elis Regina, Wilson Simonal e do próprio Jair Rodrigues. Todo o conhecimento musical de Jairzinho tem lastro acadêmico. Ele se formou em música pela Berklee College of Music, em Boston, considerada a melhor escola de jazz e música popular do mundo. Especializou-se em produção musical e music business. Mas foi bebendo da fonte da mais pura MPB que Jairzinho despertou seu interesse musical. Aos 5 anos, brincando no estúdio, acabou decorando a canção “Deus Salvador” antes mesmo do pai. “Quando eu errei no meio da música, ele continuou cantando como se fosse brincadeira”, relembra Jair. Ele gostou tanto que acabou gravando a faixa ao lado do filho. No mesmo ano, 1981, Jair foi convidado para cantar ao lado de Pelé no Festival de San Remo, na Itália. Pelé cancelou o show no último minuto e Jairzinho acabou substituindo o rei do futebol. A galera delirou. Principalmente quando o Fantástico, da Rede Globo, fez um clipe da canção “Io e Te”, em italiano, com a dupla familiar. Na mesma época a CBS (atual Sony) procurava outra criança para integrar a Turma do Balão e se encantou com o menino. “Eu gostava muito do Balão, fiquei lá dos 7 aos 12 anos”, relembra Jairzinho, que ainda é reconhecido pelos antigos fãs. Apesar da fama, Jairzinho conseguia conciliar seus deveres escolares. “Sempre gostei de estudar, nunca tive problemas na escola”, diz o aluno que por sete anos consecutivos ganhou o prêmio Rotary, concedido aos alunos do Colégio Rio Branco por aproveitamento exemplar. Das descobertas sexuais, Jairzinho diz que a correria de gravações, shows e viagens o aproximou de Simony. “A gente se trocava junto, cantava junto, até que acabou rolando uma troca de saliva”, relembra. Sem namorada, Jairzinho curte hoje seu recém-comprado apartamento nos Jardins, região nobre de São Paulo. Seu foco agora é o lançamento dos CDs da irmã, Luciana Mello, 21 anos, da banda Artistas Reunidos e do seu disco solo que estará nas lojas em junho.

 


Copyright 1996/2000 Editora Três