CAPA
 ÍNDICE
 BASTIDORES
 ENTREVISTA
 URGENTE
 QUEM SOU EU?
 IMAGENS DA  SEMANA
 DIVERSÃO & ARTE
 MODA
 AGITO
 LUA DE MEL
 ACONTECEU
 TRIBUTO
 CELEBRIDADE
 TESTEMUNHAS DO  SÉCULO 
 EXCLUSIVAS

 BUSCA

 ASSINE O BOLETIM
 EDIÇÕES ANTERIORES
 ASSINATURAS
 FALE CONOSCO
 EXPEDIENTE
 PUBLICIDADE

 

  DINHEIRO PLANETA ISTOÉ
 
  

 

Julia Roberts

“Ainda não sei o que é fama”

AP
“Odeio a Naomi Campbell. Ela tem o corpo mais fantástico que a humanidade já conheceu e diz que não faz nada, que adora comer batata frita”

Como você avalia a evolução do salário das atrizes americanas, desde os tempos de Bette Davis, uma das estrelas mais bem pagas de Hollywood?
Em comparação com o salário dos garotos tem sido uma estrada muito vagarosa. É uma perplexidade saber que um ator ganha mais que uma atriz. Não fui eu quem inventou essas regras e não perco meu tempo procurando entendê-las. Tento mudá-las.

Você teve de gritar muito com os executivos a fim de receber um cachê satisfatório?
Não. Eu sempre perguntei num tom baixinho. E eles sempre me disseram sim ou não. E eu sempre disse sim ou não a eles.

Dez anos após seu primeiro sucesso, o que a fama significa para você?
Ainda não sei o que é fama. Outro dia alguém me perguntou qual é o maior mito sobre alguém famoso. Acho que é pensar que o ator tem sempre uma vida interessantíssima. Tenho muitos colegas de profissão que são maçantes até mesmo ao procurar um iogurte na geladeira.

Você acha que merece toda a atenção que recebe?
Se dissesse não, soaria como autodepreciativa, um caso crônico de análise. Acredito que mereça as coisas positivas que acontecem em minha vida. Mas não acho que seja relevante descrever o que tomei no café da manhã. Como cidadã comum, não tenho interesse nenhum em saber se Anthony Hopkins come bacon, apesar de achá-lo um gato.

Você sente mais atração pelos bad boys ou pelos santinhos?
Me sinto atraída por Benjamin Bratt.

Após um longo período negando-se a comentar sua vida particular, você está expondo seu namorado. O que mudou?
Eu não mudei. Meu namoro só é mais público agora porque nossa relação é estável.

O que achou de ver seu namorado beijando Madonna na comédia Sobrou Para Você (com estréia no Brasil em 19 de maio)?
Jornalista adora apimentar as coisas, né?

Você visitou seu namorado no set de filmagem naquele dia?
Não. Ele nem deixaria. Uma bela manhã, ele acordou e disse: “Hoje eu vou comer a Madonna”. “Bom para você!”, respondi. Fingi estar possessa, mas não passou de brincadeira. É bobagem ter ciúmes. Eu não posso esperar que ele faça filmes onde não beije nenhuma outra atriz e é impossível ele exigir isso de mim também. Mas acho que Madonna e Ben tiveram uma boa química naquele filme. E o co-protagonista de Sobrou para Você, Rupert Everett, é meu amigo. Pedi a ele para ficar de orelha comprida naquele set.

De Gwyneth Paltrow a Sharon Stone, as atrizes vêm tirando mais a roupa no cinema. Por que com você isso nunca acontece?
É apenas uma escolha minha, não uma questão política. Nunca houve razão nos roteiros que escolho para me fazer tirar minha roupa. Você nunca vê uma cena de sexo em meus filmes. Quando vejo um filme em que alguém aparece pelada, nove entre dez vezes, me pego olhando para a bunda da atriz e dizendo para minha amiga, “Ela está caída, né?”, ou “Ela está bem, não? Aposto que está fazendo ioga”. Qualquer um faz comentários como esses. Além disso, dividir sua nudez com outra pessoa é uma questão muito delicada e que só deve ser feita com alguém que você ama.
Já declarou que Paulo Coelho é um de seus escritores favoritos, ao lado de Ayn Rand. Como descobriu os livros dele e por que gosta da obra dele?
Uma amiga que leu O Alquimista resolveu me presentear com o livro. De repente, estava devorando aquelas páginas. Acho que Paulo Coelho tem o dom genial da clareza, de falar direito sobre temas como o esoterismo e a busca interior. Desde então, li cronologicamente seus livros.

A Warner Bros possui os direitos de O Alquimista para o cinema. Gostaria de fazer parte do filme?
Eu sei que esse projeto está rolando e espero que nunca saia da prancheta, pois O Alquimista é um daqueles livros que, se adaptados para outro meio, sua mágica com certeza irá se perder no meio do caminho.

Já que estamos falando sobre leitura, o que costuma fazer em seu tempo livre?
Tricô. Eu adoro fazer essas malhas de tricô enquanto estou no meu trailler, fora de cena, ou quando estou sem trabalhar.

Qual a última peça que tricotou?
Acabei de fazer um poncho com um grande capuz. Ficou bem quentinho, grandão, pesando quase três quilos. Também fiz uma malha azul bebê para o Benjamin.

O que faz quando troca de canal e pega uma emissora passando algum filme antigo seu?
Dou uma espiada por dois minutos. Mas se me pego sentada sozinha na cama assistindo a um filme meu, acho a situação humilhante e desligo o aparelho ou mudo de canal. Tenho mais o que fazer na vida.

<< Anterior

 

 

Copyright 1996/2000 Editora Três