CAPA
 ÍNDICE
 BASTIDORES
 ENTREVISTA
 URGENTE
 QUEM SOU EU?
 IMAGENS DA  SEMANA
 DIVERSÃO & ARTE
 MODA
 AGITO
 LUA DE MEL
 ACONTECEU
 TRIBUTO
 CELEBRIDADE
 TESTEMUNHAS DO  SÉCULO 
 EXCLUSIVAS

 BUSCA

 ASSINE O BOLETIM
 EDIÇÕES ANTERIORES
 ASSINATURAS
 FALE CONOSCO
 EXPEDIENTE
 PUBLICIDADE

 

  DINHEIRO PLANETA ISTOÉ
 
 

Romance

A Pedra da Luz vol. 1
Christian Jacq volta a atacar com nova saga sobre o Egito em ritmo de policial

Francisco Vianna

Divulgação
O egiptólogo Christian Jacq: sua nova série já chega ao Brasil com 11 milhões de livros vendidos

Eles, os artesãos da confraria do Lugar da Verdade, afirmavam seguir um único caminho: “O caminho da luz”. Com as mãos, trabalhavam da “pedra mais dura ao ouro mais fino”. Isolados, envoltos num espesso véu de mistérios e hábitos austeros, viviam para a criação da luz, divina fonte da vida, qualquer que fosse a sua natureza e forma, no Egito dos faraós. Ramsés, o Grande, protegeu a confraria com o mesmo vigor com que fez da prosperidade do seu longo reinado de 77 anos um exemplo imortal para a humanidade. Mas quando ele deixou “esta Terra para ir ao encontro do Sol de onde saiu”, aquele lugar sagrado, também conhecido como a Morada do Ouro, se tornou um alvo fácil para conspiradores, atraídos pela mística dos seus tesouros fabulosos.

Este é o pano de fundo de Nefer, o Silencioso (Bertrand Brasil, 462 págs., RS$ 38), primeiro de quatro livros de A Pedra da Luz, a nova série escrita pelo francês Christian Jacq. Publicada em 25 países, com mais de 11 milhões de exemplares vendidos, promete reeditar o êxito de Ramsés, outra série recordista de vendas do mesmo autor (250 mil exemplares vendidos no Brasil). Se antes recompôs, num misto de história e ficção, a trajetória do faraó dos faraós, agora Jacq volta ao Egito Antigo para tecer uma trama que fascina pelo vigor épico. Sutilmente, com a delicadeza de um artífice superior e o ritmo de uma novela policial, ele vai desvendando os segredos milenares que cercam o Vale dos Reis e Rainhas, mergulhando numa civilização que se distingue pelo culto ao belo e à espiritualidade. No final deste primeiro volume, é impossível não ficar com a respiração suspensa à espera dos outros três – A Mulher Sábia, Paneb, o Ardoroso e Lugar da Verdade. E com uma pergunta inquietante atravessada na garganta: irão os artesãos da confraria sobreviver aos seus inimigos e às suas próprias vaidades?

O mapa da mina de ouro

Copyright 1996/2000 Editora Três

LEIA
TAMBÉM
 Cinema
Villa-Lobos - Uma Vida de Paixão
Asterix & Obelix Contra César
Magnólia
Erin Brockovich - Uma Mulher de Talento
O Último Portal
Bilheteria
 Livros
A Pedra da Luz vol. 1
Infanto-juvenil
Aspades Ets etc.
Best-sellers
Infanto-juvenil
 Música
Tecnicolor
Ping-Pong
Tributo
Ping-pong
Hits
 Exposição
Di Cavalcanti - A Invenção do Brasil Modernista
 Teatro
Patty Diphusa
Estórias Roubadas
 Televisão
A invenção do Brasil
Show do Ratinho
Cinema em Casa
Brasil em séries
No Ibope
Fique de olho
 Internet
Bem casado
Monalisa interativa