Frases  
Editado por Eliane Trindade.
Colaborou: Juliana Bianchi

Alexandre Sant’anna‘‘Eu fazia pornochanchadas para pagar aluguel. Até os
26 anos não queria ser atriz; eu me achava canastrona’’
Vera Fischer, atriz

 

 

Reuters“Para se ter uma vida feliz, não basta um médico mudar seu rosto. Isso não vai fazer sua vida melhor”
Sophia Loren, atriz italiana, 71 anos

Divulgação“Desconfio de revivals, parece um bando de velhinhos espertos tentando descolar grana para pagar seus geriatras”
Rita Lee, cantora, sobre a volta
aos palcos dos seus ex-colegas
dos Mutantes

EFE“Ele está sempre rolando no tapete. Meu marido tem mais intimidade com as pessoas com quem pratica jiu-jítsu do que comigo. Chego para ele e
digo: ‘Puxa, ainda não
tentamos esta posição’”

Madonna, cantora, sobre
o marido Guy Ritchie

“Ah, beijei o Aécio, sim. Todo
mundo viu... Digamos que ele é um
homem de muitas línguas”
Ana Paula Arósio, atriz, confirmando que ficou
com o governador de Minas, Aécio Neves, em
uma festa no Rio ano passado

“É que homem é assim, né? Nos primeiros quinze dias, acha tudo lindo. Depois começa: ‘Você vai beijar seu cachorro na boca e vai me beijar? Vai beijar o cavalo e vai me beijar?’. Eu respondo: ‘Vou beijar o cavalo!’”
Ana Paula Arósio, atriz

“Na minha juventude, via um sujeito
de 60 anos com o pé na cova. Hoje
não me sinto assim”
João Bosco, cantor e compositor, que
acaba de virar sexagenário

“Primeiro, os homens. Depois, me visto para mim. E então para as mulheres. Porque as mulheres são muito difíceis de agradar. São muito críticas umas com as outras. Ainda mais se você é famosa”
Elizabeth Taylor, atriz

“Os homens da minha família
são mulherengos”
Patrícia Rollo, mãe de Ricardinho Mansur, ao se desculpar com a ex-nora Luana Piovani

“Faço questão de sentar na fila B.
A Fila A é uma cafonalha”

Danuza Leão, colunista e escritora, sobre a concorrida primeira fila das desfiles de moda
 

Beleza clássica
As heroínas de época vividas por Ana Paula Arósio

 

Depois de viver nove papéis de época na televisão, a atriz Ana Paula Arósio encara o primeiro personagem contemporâneo, na pele da espevitada Olívia, casada com Sílvio (Edson Celulari) em Páginas da Vida. Com sua beleza clássica, ela sempre era escalada para viver personagens de séculos passados. Mas a atriz já deu vida a figuras memoráveis, como a judia Camille, de Esperança, uma jovem dos anos 30, e a pianista Consuelo, de Mad Maria, saga de 1912. No cinema, fez o papel de Anita Garibaldi em Garibaldi in America, a ser lançado.

     
A pianista
Consuelo
Mad Maria
(Globo-2005)
Ambientada em 1912
A marchande Yolanda Penteado
Um só Coração
(Globo-2004)
Início do século XX
A judia
Camille
Esperança
(Globo-2002)
Década de 1930
     
   
A romântica
Juliana

Terra Nostra
(Globo-1999)
Ambientada entre os
séculos XIX e XX
A inocente
Amanda
Éramos Seis
(SBT-1994)
Década de 1930