Celebridade  
Wellington Cerqueira

Em 1995, Danton Mello viu
sua carreira alavancar quando viveu o protagonista Héricles,
na primeira temporada de Malhação. Aos 30 anos de idade, ele mantém a escrita de interpretar mocinhos na tevê, no papel de Rodolfo, galã do remake de Sinhá Moça, novela das 18h da Globo

• • •
   Leia colunas anteriores

Danton Mello

por Diógenes Campanha

Prensa Tres
"A cara é a mesma, impressionante", diz Danton Mello, ao ver uma foto sua em 1995, quando protagonizava o seriado Malhação. “Tenho 30 anos e estou igual. Não nasce barba, não envelheço.” Satisfeito com as poucas mudanças que enxerga em sua aparência nesse intervalo de 11 anos, o ator começa a contar histórias da novela juvenil que alavancou sua carreira na televisão. Embora já trabalhasse na tevê desde 1985, foi com Malhação que Danton marcou seu nome junto ao público. Na trama, interpretava o personagem Héricles, um rapaz romântico que chegava do interior do Rio para trabalhar na academia onde se passava o programa. O papel foi tão marcante que Danton ainda se lembra até hoje da primeira fala que proferiu no seriado: “Que cheiro de morcego morto!”. Como Héricles era o fio condutor de toda a história na primeira temporada, o ator ainda é chamado pelo nome do personagem nas ruas. Ele diz que também são comuns as abordagens de fãs que perguntam: “E a Malhação?”, como se a passagem de 11 anos não fizesse diferença. Atualmente, Danton empresta o ar de bom moço ao abolicionista Rodolfo, na novela Sinhá Moça, exibida no horário das 18h da Globo. É seu primeiro protagonista em novelas, mas ele parece não se importar com o peso do papel: “A essência do ator é uma só: contar a história, emocionar. Não importa se eu sou o fio condutor da história ou se sou o quinto coadjuvante”, diz.