Logo
 
Reportagem
A nova Globeleza
Dona de um estilo delicado de sambar, influenciado pelo balé clássico, a estudante de enfermagem Aline Aniceto, de 19 anos, venceu 50 candidatas e assumiu o trono de musa do Carnaval da Globo 2006
 

As aulas do curso de enfermagem começaram há apenas três semanas e o diploma só estará na parede daqui a quatro anos, mas a alegria de Aline Aniceto é a de quem já realizou um sonho. Filha de uma telefonista e de um carteiro, nascida e criada no Morro do Andaraí, zona norte do Rio, ela não se acomodou com o salário de R$ 380 mensais como operadora de telemarketing. Batalhou – e conseguiu – uma bolsa de estudos para tentar um futuro melhor. Mas não é por isso que Aline tem causado alvoroço nos corredores da Faculdade São Camilo, na Tijuca. É por sua outra profissão – a que lhe trouxe fama repentina. Aos 19 anos, eleita mulata Globeleza 2006, é a segunda mulher a ocupar o posto depois que Valéria Valenssa foi destituída, em 2004.

 
Aline Aniceto
X
Valéria Valenssa
Idade
19 anos
 
34 anos
Altura
1,70m
 
1,68m
Peso
50 quilos
 
52 quilos
Busto
88 cm
 
90 cm
Cintura
60 cm
 
62 cm
Quadril
96 cm
 
90 cm

“Tive uma crise de riso quando me deram a notícia”, conta Aline, que bateu outras 50 candidatas ao título de estrela do Carnaval da Globo. “A ficha demorou a cair. Só acreditei mesmo quando me olhei no espelho pronta para gravar a vinheta.” O corpo esguio e a maneira delicada de sambar são características trazidas do balé clássico, que ela estuda há quatro anos graças a outra bolsa de estudos. É um estilo que lembra em muito a precursora Valéria Valenssa. A eterna musa deixa bem claro, porém, que não gosta de buscar semelhanças com a sucessora. “Não se pode comparar”, diz Valéria. “Fui Globeleza por 14 anos. Cada uma tem seu estilo e há coisas que são insubstituíveis”, afirma, limitando-se a uma avaliação superficial da performance da novata. “Normal. Não prestei muita atenção na vinheta, estou voltada para outras coisas.”

Apaixonada por samba – desfilou pela primeira vez aos 9 anos, no Salgueiro –, Aline quase viu a oportunidade de virar Globeleza se esvair por amor ao balé. Mesmo avisada de que olheiros da Globo iriam à quadra da escola procurar candidatas, ela faltou ao ensaio porque tinha prova. Depois, correu atrás do responsável pela seleção e conseguiu convencê-lo a incluí-la nos testes de foto e vídeo. “Não fiquei nervosa porque achei que eles procuravam passistas tipo mulherão. E eu sou, assim, pequenininha...” Estava enganada. Com contrato de um ano, largou o emprego de operadora de telemarketing e realizou um grande sonho: entrar no shopping e comprar tudo o que queria, sem olhar as etiquetas. “Nem sei quanto gastei, mas foi bastante. Nunca tinha feito isso.” Quanto passou a ganhar? “Agora...”, inicia Aline, logo interrompida por Gisela Pereira, assessora da Globo. “Agora ela não pode falar, por contrato.”

Agradecimentos: Ateliê de Maquiagem e Fantasia Kiko Alves, Bianca Silveira, Carlinhos Barzellai, Casa Turuna, Centro de Movimento Deborah Colker, Lenny Beleza: Margareth Dantas Produção: Márcia Montojos. Tratamento Gráfico: Emerson Cação