CAPA
 ÍNDICE
 BASTIDORES
 ENTREVISTA
 Seções
 URGENTE
 QUEM SOU EU?
 IMAGENS DA  SEMANA
 DIVERSÃO & ARTE
 MODA
 AGITO
 LUA DE MEL
 ACONTECEU
 TRIBUTO
 CELEBRIDADE
 TESTEMUNHAS DO  SÉCULO 
 Coluna
 EXCLUSIVAS

 

  DINHEIRO ISTOÉ
 
 

Musical

Live In Europe 1968
Show histórico do The Doors sai em vídeo no Brasil

Humberto Finatti

Reprodução
Legenda

Liderado pelo vocalista e letrista Jim Morrison, o quarteto norte-americano The Doors foi uma das mais importantes bandas do rock. Em sua trajetória de pouco mais de cinco anos (o grupo se desintegrou após a morte de Morrison, em 1971, aos 27 anos), gravou álbuns nunca menos que geniais, onde o blues psicodélico fornecia a moldura sonora para que Jim recitasse seus poemas. Se os discos eram magníficos, os shows não ficavam atrás. É sabido que Jim transformava cada performance em um ritual, em uma grande comunhão com a platéia. Infelizmente, isso pouco aparece em Live In Europe (ST2, R$ 27), já que o show foi gravado há mais de 30 anos, quando não havia equipamentos digitais de filmagem, nem câmeras à disposição para captar a reação do púbico. Daí a sucessão de enquadramentos modestos em Morrison (em grande forma, é verdade) e na banda. Além disso, a obra dos Doors jamais legou influência a movimentos posteriores como o punk e a new wave, como afirma o músico Paul Kantner, do extinto grupo Jefferson Airplane, em um tedioso depoimento no início do vídeo. Para compensar, há clássicos em profusão (de “Light My Fire” a “Hello, I Love You”, passando pelo registro algo raro da canção “Unknown Soldier”) num vídeo que documenta a única excursão dos Doors pela Europa – em cidades como Londres e Amsterdan –, quando a banda estava no auge.

Registro histórico

Copyright 1996/2000 Editora Três

LEIA
TAMBÉM
Zé do Caixão ressuscitado
Bilheteria
O último entardecer
Fim de caso