Celebridade  
Divulagação

Depois de se aventurar como apresentadora, ela volta a atuar, interpretando a prostituta
Marilyn Corroy, na novela Bang Bang, da Globo.

• • •
   Leia colunas anteriores

Babi Xavier

por diógenes campanha

Divulgação
De top e shortinho, Babi fazia caras e bocas para as lentes como participante de um evento
de moda realizado em 1995,
no Rio de Janeiro.
A imagem ao lado desperta na atriz e apresentadora Babi Xavier a lembrança dos tempos difíceis em que ela corria atrás do sonho de ser modelo. O ano era 1995 e a foto foi feita para o convite de um evento de moda no Palácio do Catete, no Rio, do qual ela participou. Com 21 anos de idade na época, Babi conta que o maior problema era administrar a insegurança. “Eu me acostumei a lidar com o ‘não’”, ela diz, lembrando que a rotina de castings lhe tomava o dia todo. “Saía de manhã e só voltava para a casa, em Niterói, à noite. Não ia de carro, não tinha celular, nem grana para ir de táxi aos lugares mais difíceis.” Na bolsa, ela levava sempre um kit básico, com salto alto, maiô, meia-calça e chocolate, que comia para que não precisasse parar para almoçar. Paralelamente fazia cursos de atuação e começava a engatinhar na nova carreira. A primeira oportunidade como atriz veio na novela Perdidos de Amor, exibida pela Band em 1996. Um ano depois, fez Por Amor, na Globo. Contabiliza também uma meteórica carreira de apresentadora, com passagens pela MTV e pelo SBT. Numa trajetória cheia de altos e baixos, ela volta agora às novelas, no papel da prostituta Marilyn Corroy, em Bang Bang. Sobre as idas e vindas profissionais, ela brinca que aprendeu a “saber ficar quieta, quando é necessário.” Depois, fala sério: “Aprendi a usar a sensualidade das fotos para o vídeo, quando a personagem requer. E a boa postura me ajudou a manter uma boa voz, um som limpo nas minhas falas.” Esta última qualidade lhe inspira mais um sonho. “Quem sabe um dia eu me forme em jornalismo e me torne uma Marília Gabriela, uma Fátima Bernardes ou uma Ana Paula Padrão?”, diz.