Celebridade  
Divulagação

Hoje, Raul gosta de homenagear Chacrinha brincando de imitar a voz do amigo e comandando concursos de calouros em seu programa na Band

• • •
   Leia colunas anteriores

Raul Gil

por diógenes campanha

Divulgação
Em 1982, Raul Gil recebeu Chacrinha no palco de seu programa no SBT. Na época, o Velho Guerreiro estava lançando uma marchinha de Carnaval.
Uma das brincadeiras que Raul Gil mais gosta de fazer em seu programa é imitar a voz de Chacrinha e se dirigir ao auditório com o bordão “Alô, alô, Terezinha!”. A intenção do apresentador não é apenas arrancar algumas risadas do público, mas homenagear o Velho Guerreiro, de quem foi grande amigo. Os dois, inclusive, dividiram o palco diversas vezes, como mostra a imagem acima, de 1982. Na ocasião, Raul Gil trabalhava no SBT e Chacrinha, que estava na Band, foi a seu programa lançar uma marchinha de Carnaval que havia gravado. “Fiquei muito emocionado de recebê-lo. Ele era uma figura extraordinária”, diz. O apresentador não lembra qual foi a música que Chacrinha cantou, mas é capaz de descrever em detalhes o primeiro encontro que teve com o mestre, em 1973, na TV Excelsior. Raul havia sido convidado para fazer imitações e, no palco, foi apresentado pelo Velho Guerreiro como “um dos maiores talentos dos últimos anos”. Ele conta que bolou um número no qual imitava Vicente Celestino e Cauby Peixoto cantando juntos – e brigando – e descreve o susto que passou d epois de se apresentar: “O auditório vibrou muito e o Chacrinha vôou em cima de mim. Caímos juntos no chão”, diz Raul. Assustado, perguntou ao filho de Chacrinha, Leleco Barbosa, o que havia acontecido. Ele respondeu que o pai, quando gostava de alguém, entusiasmava-se e reagia daquela forma. Raul, então, retrucou: “Imagina se ele não tivesse gostado! Teria me matado no palco!”. Chacrinha morreu em 1988. Ao amigo, resta homenageá-lo mantendo vivos os concursos de calouros, principal atração do Programa Raul Gil.