Reportagens  
“É complicado trabalhar de apresentadora sem ter feito jornalismo. Rola um pouco de preconceito’’, diz Pietra Ferrari
O pai de Pietra, um canadense criado na Itália, lutou na Segunda Guerra. “Meu pai passou fome. Por isso nunca admitiu deixar comida no prato. Até hoje, tenho dificuldade em deixar um
grão”, diz ela
• • •
Ensaio
Pietra Ferrari

Apresentadora do Rolé, do Sportv, a modelo Pietra Ferrari diz que sofre preconceito por trabalhar na tevê sem ter feito jornalismo e este ano planeja se casar com um empresário baiano, ex de Ivete Sangalo
texto: Rodrigo Cardoso
fotos: edu lopes
 Envie esta matéria para um amigo
 Ensaio: Pietra molha as curvas na piscina

 

A paulistana Pietra Ferrari cresceu com um comportamento de moleque. No colégio, por ser a mais alta e a que intimidava, defendia as colegas, discutia e brigava até com os meninos. Aos 14, na sala de aula, sua professora de geografia pôs fim a uma discussão em que ela estava envolvida da seguinte maneira: “É bom vocês medirem o que falam. Tenho certeza de que a Pietra, quando crescer... vocês vão vê-la, de repente, trabalhando de modelo, desfilando.” A sala inteira caiu na gargalhada. “Eu era a mais alta, a mais magra, tinha cabelo verde por causa do cloro das piscinas (ela praticava natação) e usava aparelho nos dentes”, conta Pietra, 28 anos, que usou aparelho por cinco anos, é modelo desde os 17 e há seis meses apresenta o programa Rolé, de esportes radicais, na Sportv.

Hoje, com 63 quilos muito bem distribuídos em 1,77m de altura, Pietra encontra os colegas de classe e sempre ouve: “Nossa, você mudou, hein? Quem diria!” A modelo e apresentadora despontou para a fama com um comercial da Kaiser, no qual deixava os atores Murilo Benício, Marcos Palmeira e Fábio Assunção de queixo caído. Desde então, fez trabalhos que exploravam sua beleza e sensualidade, posou nua e mirou o foco para a televisão.

Foram várias experiências, antes do Rolé, como o MTV Al Dente, participação no Caldeirão do Huck, e repórter do Melhor da Tarde, da Band. “É complicado trabalhar de apresentadora sem ter feito jornalismo. Rola um pouco de preconceito”, diz ela, que é formada em comércio exterior. “Vou continuar e, se eu vir que é o meu futuro, penso em fazer uma faculdade de jornalismo, uma pós ou um curso.” Pietra roda o País praticando esporte radical e admirando belas paisagens. Para melhorar a dicção, trabalhar projeção e entonação de voz, duas vezes por semana ela vai a uma fonoaudióloga. Lá, também treina descrever lugares sem ser repetitiva.

O lado não tão belo do seu ofício são os machucados – ela mostra
o joelho com uma mancha em forma de círculo de cerca de 5 centímetros. Em seus braços ainda se vê riscos que ganhou numa montaria no interior do Rio Grande do Norte. “O cavalo era muito arisco, meteu-se mata adentro. Eu puxando a rédea com toda
força e ele não parava. Vinham galhos na minha cara, eu abaixava
e levantava.”

Aí, entra a figura do namorado da modelo, o empresário baiano Marcelo Rangel, 30 anos, ex da cantora Ivete Sangalo: “A minha parte é tratar bem, dar carinho, passar pomada no machucado”. Marcelo e Pietra estão juntos há três anos. “A gente faz planos de casar.
Não passa deste ano. Sou muito feliz, apaixonada pelo Marcelo”,
diz Pietra.

A modelo mora sozinha há 6 anos. É a primogênita de quatro mulheres do casal Giuseppe e Solange. Seu pai é um canadense criado na Itália e foi piloto na Segunda Guerra Mundial. Pietra nasceu quando o pai, hoje com 86, tinha 58 anos. “Meu pai passou fome, sofreu com bombardeios. Por isso nunca admitiu deixar comida
no prato. Então, até hoje, tenho dificuldade em deixar um grão”,
conta ela.

Make up e cabelo: Adilson Vital (Molinos Trein). Piscina e Bóia: Brinquedos Laura