20 de março de 2000
Home
Outras Edições
Outras Edições
Diversão e Arte
Home
Assine
Assine
Semana
Assine
Assine

Assine

Fale Conosco
Assine
Busca
 


Leia também:

Televisão
Rede TV!
Livros Animados
O Brasil É Aqui
Confira o hanking das TVs

Fique de olho


Cinema

Hurricane - O Furacão
Neve Sobre os Cedros
Música do Coração

Bilheteria

Música

Telling Stories
Meu lugar

Hits

Livros

O Papa de Hitler
Para ler ou ver?
Castelo Rá-Tim-Bum - a empresa

Best sellers

Internet

She
Cyas


Exposições

Coleção Brasiliana
Postais do Brasil


Teatro

No Jardim das Delícias
9.º Festival de Teatro de Curitiba

 


Viagem

O Brasil É Aqui
Filho de Marília Gabriela estréia programa de turismo com diferencial

Luís Edmundo Araújo

Divulgação
Cristiano: “Não viajo de mochila”

Com O Brasil É Aqui (quarta, 22h), o canal a cabo GNT ingressou no rol das emissoras que vêm apostando em programas de turismo apresentados por jovens bonitos que não dispensam gírias para dar seu recado. Mas mesmo que siga a receita do Rolé de Verão, da SporTV, e do Mochilão, da MTV, o programa apresentado por Christiano Cochrane chega com alguns diferenciais. Enquanto mostra belos pontos turísticos, Cochrane não se esquece da ecologia e mostra curiosidades que passam despercebidas a quem só quer curtir as férias.

No programa de estréia, quarta-feira 15, sobre a Ilha Grande, no Rio de Janeiro, o apresentador mostrou como são cultivados os mexilhões servidos nos restaurantes do lugar. Outro achado foi a entrevista com um ex-detento do presídio desativado da Ilha, que continuou cumprindo pena em regime semi-aberto no local. Cochrane visitou as ruínas da prisão e contou a história de onde foi criado o Comando Vermelho.

A primeira fase de O Brasil É Aqui terá 26 programas e vai priorizar a cobertura de lugares próximos aos grandes centros, como Brotas, em São Paulo. Filho da jornalista Marília Gabriela, Christiano Cochrane, 27 anos, usou sua experiência como viajante de carteirinha para idealizar o programa ao lado do roteirista Eduardo Logullo.

Galera na estrada

 

Ping-Pong

Gabriela Mellão

Christiano Cochrane

Por que decidiu trabalhar em tevê?
Um dia, de gravata, fazendo cálculo, pensei: “Não é isso que quero”. Bati na porta do Faustão, onde fiquei até agora.

Ser filho de Marília Gabriela ajuda ou atrapalha?
Só tenho a agradecer. Ela abre portas e me dá toques.

Tem alguma característica dela?
A voz é parecida, a boca, alguns gestos.

Por que um programa de viagens?
Além de eu adorar viajar, era uma lacuna da televisão brasileira.

Você se inspirou no Mochilão MTV?
Não, porque não sou o tipo de cara que viaja de mochila. Não precisa ser um hotel cinco estrelas, mas tem que ter um mínimo de estrutura.

Boletim Assine Fale Conosco Outras edições Home Boletim Assine Fale conosco Outras edições Home