Celebridade  
Prensa Três

Hoje, aos 83, o ator ainda dá provas de energia com uma
peça em cartaz, um filme pronto
e um livro de fotos que acaba
de ser lançado

• • •

Paulo Autran

por Dirceu alves jr.

Divulgação
Em 1966, Paulo Autran, aos 44 anos, aproveita a temporada de Liberdade, Liberdade para pegar uma praia no Recife
Pelas páginas de Paulo Autran – Sem Comentários (Cosac Naify, 270 págs., R$ 85), uma fotobiografia com a trajetória de um dos maiores nomes vivos do teatro brasileiro, passam imagens relevantes, mas pouco surpreendentes. Todos os espetáculos protagonizados pelo ator desde 1949, quando o então advogado fechou o escritório para se dedicar aos palcos, estão registrados e explicados em textos assinados pelo próprio Paulo. “Escrevi em quatro meses. Tudo à mão. Não tenho e nem mexo em computador”, diz ele.

Em meio a cenas de Um Deus Dormiu Lá em Casa, Depois da Queda e Édipo Rei, surge, nas páginas finais, um Paulo Autran despojado, em um momento de lazer. Na foto acima clicada em 1966 em uma praia do Recife, o ator aos 44 anos saboreia uma pausa na temporada de Liberdade, Liberdade, espetáculo de Millôr Fernandes e Flávio Rangel que desafiou os militares, para pegar um sol. A imagem, de sunga, surpreende pelo porte atlético. “Nessa época, diziam que eu ‘malhava’ na praia, de madrugada. Nem havia ainda o termo ‘malhar’ e nem existiam academias”, relembra Autran no livro. “Sempre fui fisicamente preguiçoso, mas só passei a ter barriga depois dos 70.”

Hoje, aos 83 anos, Paulo Autran ainda impressiona os fãs. O ator encerrou a temporada de Visitando o Sr. Green em julho e, 11 dias depois, estreou Adivinhe Quem Vem para Rezar, em cartaz em São Paulo. “Ainda faço um programa de rádio na Band News e vou divulgar o longa A Máquina. Só fiquei triste porque recusei um convite para o novo filme do Cacá Diegues. Ia ficar puxado”, afirma o ator, em uma prova de inesgotável energia.