Celebridade  
EFE

Ronaldinho tinha nove anos de idade em 1989, quando já treinava na escolinha de futebol do Grêmio e morava na casa que o irmão, Assis, havia ganhado quando assinou contrato com o clube. Na última semana, o melhor jogador do mundo renovou seu compromisso com o Barcelona e acertou um salário anual de R$ 38 milhões

• • •

Ronaldinho

por Diógenes Campanha

Arquivo Pessoal
 

Em 1989, Ronaldo de Assis Moreira, o Ronaldinho, já tinha iniciado a caminhada no futebol, treinando na escolinha do Grêmio. Na foto acima, flagrante de um de seus momentos de folga, ele aparece assistindo tevê na casa da família, em Porto Alegre. A residência havia sido um presente do clube para o irmão Assis, jogador profissional que acabara de assinar um novo contrato com a equipe. Era a primeira vez que o futebol mudava a vida da família Moreira. Até então, eles moravam em um bairro pobre da capital gaúcha. Também foi Assis quem indicou Ronaldinho para o Grêmio, com o argumento de que o irmão era muito melhor que ele. A família sempre foi um apoio fundamental para o craque. Aos nove anos de idade ele enfrentou a perda do pai, que morreu ao cair numa piscina vazia. Mas o talento com a bola ainda traria muitas alegrias para Ronaldinho, que assinou o primeiro contrato profissional com o Grêmio em 1997. Revelado para o Brasil com uma grande atuação nas finais do Campeonato Gaúcho de 1999, ele se transferiu para o Paris Saint-Germain, da França, no ano seguinte. Em junho de 2003, o pentacampeão chegou ao Barcelona, clube no qual se consagraria como o melhor jogador do mundo. Na quarta-feira 31 de agosto, ele assinou com a equipe catalã o maior contrato do futebol mundial, renovando seu compromisso até 2010. Ganhará R$ 38 milhões por temporada e, se algum outro clube quiser contar com seus dribles, lançamentos e chutes precisos, terá que pagar ao Barça o equivalente a R$ 364,6 milhões.