6 de março de 2000
Home
Outras Edições
Outras Edições
Diversão e Arte
Home
Assine
Assine
Semana
Assine
Assine
Assine
Fale Conosco
Assine
Busca
 



Anescar Pereira Filho

Autor do clássico “Xica da Silva”, o sambista conhecido como Anescarzinho do Salgueiro morre aos 70 anos

A grande festa do Carnaval 2000 sentirá a falta do compositor Anescarzinho do Salgueiro. Parceiro de Noel Rosa na autoria de sambas antológicos como “Quilombo dos Palmares” (que consagrou o Salgueiro campeão em 1960) e “Xica da Silva”, de 1963, Anescarzinho era considerado o grande poeta da escola. Ele morreu na terça-feira 22, de enfarte, aos 70 anos. Nascido na rua das Laranjeiras, no Rio de Janeiro, mudou-se para um barraco construído por seu pai, na Floresta da Tijuca, onde hoje é o morro do Salgueiro. Em 1949, compôs seu primeiro samba, “Maravilhas do Brasil”. Cinco anos depois, criou o enredo Mártires da Independência, garantindo o sexto lugar do Salgueiro no Carnaval de 1954. Anescarzinho fez parte do conjunto Cinco Crioulos, ao lado de Paulinho da Viola, Nelson Sargento, Elton Medeiros e Jair do Cavaquinho. Participou também do conjunto A Voz do Morro, projeto criado pelo compositor Zé Keti. O poeta deixa viúva e três filhos. Seu corpo foi enterrado no cemitério São Francisco Xavier, no Rio de Janeiro, na quarta-feira 23.

A cantora israelense Ofra Haza, sucesso no Brasil no começo dos anos 90 com sua mistura de música pop e tradição árabe, morreu na quinta-feira 24, aos 42 anos. Atendendo a pedido seu, a causa da morte não foi divulgada. Filha de imigrantes pobres do Iêmen, Ofra divulgou a música do Oriente Médio fora das fronteiras de Israel. Foi indicada ao Grammy em 1992. Deixa marido e nenhum filho. Seu corpo foi enterrado no cemitério Yarkon, em Tel Aviv, no domingo 27.

Elvio Becheroni, escultor italiano que transformava árvores queimadas em arte, morreu no sábado 26, em São Paulo, vítima de uma parada cardíaca, aos 66 anos. Ele vivia no Brasil desde 1960, vindo de Florença, onde nasceu. Becheroni foi também correspondente no Brasil da revista Domenica del Corriere, tendo feito longas matérias sobre artistas soviéticos dissidentes. Com sua arte, procurava demonstrar sua revolta com a extinção de madeiras nobres tropicais, como o pau-brasil.

Casemiro Montenegro Filho, marechal-do-ar e criador do Instituto Tecnológico da Aeronáutica (ITA), em São José dos Campos (SP), morreu no sábado 26, de falência múltipla de órgãos, aos 95 anos. Pioneiro na Aeronáutica, o marechal criou o ITA, o Centro Técnico Aeroespacial (CTA) e o Correio Aéreo Militar. Nascido em Fortaleza, fez parte da primeira turma de aspirantes da aviação do Exército, criada em 1927, e impulsionou a maior parte dos investimentos brasileiros no setor. O enterro, com honras de ministro de Estado, foi feito no cemitério São João Batista, no Rio, no sábado 26.

BoletimAssineFale ConoscoOutras ediçõesHomeBoletimAssineFale conoscoOutras ediçõesHome