Celebridade  
Arquivo Pessoal

Em 1994, Ludmila Dayer, no papel da narradora Yolanda, uma das duas personagens que viveu em Carlota Joaquina – Princesa do Brazil, filme que deu início a sua carreira artística. Atualmente, ela se prepara para ser a vilã da próxima novela do SBT, além de
se ver em Xica da Silva, de 1996, que está sendo reprisada
pela emissora.

• • •

Ludmila Dayer

por Diógenes Campanha

Renato Velasco

Aos 10 anos de idade, em 1994, Ludmila Dayer fez sua estréia na carreira artística, colhendo grandes elogios da crítica e do público. O trabalho foi o filme Carlota Joaquina – Princesa do Brazil, lançado em 1995 e que marcou o início da retomada da produção cinematográfica nacional. Descoberta em uma aula de dança espanhola, Ludmila foi escolhida para interpretar a personagem-título quando criança. A diretora Carla Camurati, porém, tinha outros planos para ela. “Ela achou que eu deveria, além da Carlota, interpretar a menina inglesa que narrava o filme”, conta a atriz. A idéia de atuar em dois idiomas – em espanhol e em inglês, por causa das personagens – empolgou a estreante. Ludmila diz que, na época, não tinha noção da responsabilidade que isso acarretava: “Além de ter 10 anos, eu nunca tinha feito aquilo; era meu primeiro trabalho”. Para a menina, tudo era festa, principalmente quando tinha que se caracterizar como a pequena Carlota. Ela adorava usar perucas e se submeter à maquiagem que deixava seus dentes com aparência de podres e encarava isso como parte fundamental do trabalho. “Queria que, quando estivesse fazendo a Carlota, as pessoas olhassem para mim e me achassem realmente feia”, conta a atriz, que na foto ao lado está caracterizada como Yolanda, a narradora inglesa. A bela menina se transformou em uma mulher sensual e, após ter sido um dos destaques de Senhora do Destino, na Globo, prepara-se para viver uma vilã em Os Ricos Também Choram, próxima novela do SBT. .