Diversão & arte - Televisão  
Divulgação

Deborah Secco: Sol terá suas atitudes egoístas justificadas

• • •

Leia também

Cinema
Exposição
Gastronomia
Internet
Livros
Música
Teatro
• • •
Foco / América
Glória Perez derruba Monjardim
Mariana Kalil e Rosângela Honor

Na tarde da segunda-feira 11, Glória Perez, autora de América, bateu
à porta da sala de Mario Lucio Vaz, diretor geral artístico da TV Globo.
“A novela que está indo ao ar não é a mesma que estou escrevendo”, queixou-se ela. A frase foi a sentença definitiva para a saída de Jayme Monjardim da direção da trama das 8. No dia seguinte, a emissora divulgou um comunicado oficial do diretor. “Eu e Glória temos visões diferentes a respeito dessa continuidade, numa discordância que não pode comprometer o andamento de um projeto tão bonito”, explicou ele. Na quarta-feira 13, foi a vez de Glória falar: “Conforme ele mesmo observou, passamos a ter idéias diferentes sobre a condução da trama e seus personagens”, observou.

Tamanho descompasso entre autora e diretor não começou com as divergências em relação aos protagonistas – para Glória, Deborah
Secco e Murilo Benício; para Jayme, Alinne Moraes e Marcos Palmeira. Começou muito antes, ainda no final da novela O Clone, em 2002. Por conta disso, ao escrever América Glória teria pedido outro diretor para a história – solicitação não atendida pela emissora. Ao vencer a queda de braço com Jayme, finalmente começa a colocar sua impressão digital
na própria história. As primeiras mudanças começaram a ser sentidas esta semana.

Sol (Deborah Secco), que até então era vista como uma heroína egoísta por abandonar o amor de sua vida pela ida para os Estados Unidos, teve sua atitude justificada pela autora no capítulo que foi ao ar no sábado 16. Numa inserção de última hora, explicou a Tião (Murilo Benício) o motivo pelo qual escolhia a América em detrimento do peão. Foi a maneira de Glória Perez reconhecer que a Sol de até então nutria um egoísmo rechaçado pela audiência. Uma nova abertura está sendo criada por Hans Donner para ser apresentada a Mario Lucio Vaz. A trilha sonora também sofrerá alteração. Saem as melodias incidentais de Marcus Vianna para a entrada de músicas com letras românticas, como “Eu Sei Que Vou te Amar”, interpretada por Caetano Veloso. A partir da terça-feira 19, os intervalos já estarão embalados pela canção “Soy Loco por Ti, América”, na voz de Ivete Sangalo. É forte candidata para dar um tom mais alto astral à abertura da novela.