Diversão & arte - Música  
Divulgação
Latino: 40 shows mensais para platéias de até 5.000 pessoas
Divulgação
• • •

Leia também

Cinema
Exposição
Gastronomia
Internet
Livros
Teatro
Televisão

Enviar para um amigo

• • •
Foco- Sucesso
Por que tem tanta gente cantando Latino?

Mauro Ferreira

Líder das paradas com a música “Festa no Apê”, Latino – nome artístico do cantor Roberto Souza Rocha – se surpreendeu dia desses quando suas três filhas entraram no seu carro e pediram para ouvir “Amor de Pizza”, um dos temas cheios de duplo sentido do seu sétimo CD, Latino Apresenta as Aventuras de DJ L, já na casa das 60 mil cópias vendidas. “Como pai, fico assustado. Fiz um disco cheio de sacanagem e malícia. Não era para crianças, mas tô fazendo matinê direto”, espanta-se.

“Festa no Apê” reanimou tanto a carreira de Latino que ele jura que as brigas com a ex-mulher Kelly Key já foram esquecidas. “Não sei o que se passa na cabeça dela, mas tá tudo tranqüilo! A gente já brigou muito, mas é passado”, garante o pai de Susana, Amanda e Daiana, de quatro, seis e dez anos, respectivamente.

Aos 32 anos, Latino saboreia novamente um sucesso que teve somente na sua estréia fonográfica, em 1994, quando investiu no funk melody. “Me Leva” tocou em todo o Brasil e fez o disco Marcas de Amor vender 600 mil cópias. Foi a consagração para este carioca nascido no subúrbio de Maria da Graça, que já tinha trabalhado como copeiro nos Estados Unidos (onde passou a adolescência) e professor de lambada.

Hoje, Latino concilia os preparativos para o lançamento de seu pri-
meiro DVD com a média de 40 shows mensais, feitos em clubes populares, para platéias de cinco mil pessoas. “É surreal! Até junho tô pegadaço, com mais de 30 contratantes na fila de espera”, contabiliza ele, que há três anos, deprimido, pensou em deixar de cantar para
atuar como produtor.

Criador do refrão chiclete de “Tô Nem Aí”, hit de Luka, Latino viu sua sorte mudar quando fez a letra de “Festa no Apê” em cima da melodia de obscura música romena, “Dragostea Din Tei”. Hoje, saboreia a entrada no ar de seu site (www.latino.com.br) e vive na estrada. “É orgasmo triplo”, resume ele, sempre usando o sexo no seu discurso. 

Refrões maliciosos

Alguns dos maiores sucessos de Latino

“Hoje é festa lá no meu apê
Pode aparecer
Vai rolar bundalelê
Tem birita até o amanhecer”
Festa no Apê (Dragostea Din Tei)
Autor: Dan Balan. Versão: Latino e Dalmo Beloti

“Oh Baby, me leva
Me leva que eu te quero
Me leva
Me leva que o futuro nos espera”
Me Leva – Autor: Latino

“Tô nem aí, tô nem aí...
Pode ficar com seu mundinho, eu não tô nem aí
Tô nem aí, tô nem aí...
Não vem falar dos seus problemas que
eu não vou ouvir”
Tô Nem Aí – Autores: Luka, Latino, Tauz, Lara

“Tchururá tchururá tchururá auê /
Umazinha com você, /
Sem depois me arrepender”
Umazinha – Autor: Latino

“Bilu-bilu /
Mulher bebê quer tudo na boca /
Quando chega a hora de dormir, ela quer brincar /
No meu colo vira um bebê querendo mamar”
Mulher Bebê – Autores: Latino e Dalmo Beloti