21 de fevereiro de 2000
Home
Outras Edições
Diversão e Arte
Home
Assine
Assine
Semana
Assine
Assine
Assine
Fale Conosco
Assine
Busca
 



 

Beatriz Segall

Foto: Prensa Três

Quem visse a expressão cândida de Beatriz Segall no começo dos anos 50 não imaginaria que a então professorinha ginasial de francês de vinte e poucos anos se tornaria famosa no papel de mulheres perversas como a diabólica Odete Roitman. "Era uma profissão temporária, eu já estava me preparando para a vida artística na Escola de Arte Dramática, no Rio", diz Beatriz.

O magistério, no entanto, a marcou para sempre. Em De Corpo e Alma, novela da Rede Globo, de 1982, ela era de novo uma professora, chamada Stella. A idade, Beatriz não revela em hipótese alguma. "É que reduz o leque de papéis possíveis", explica.

Hoje mãe de três filhos e avó cinco vezes, a nora do pintor Lasar Segall (foi casada por 28 anos com Maurício Klabin Segall) está ensaiando Histórias Roubadas. A peça, que ela produziu e traduziu do francês, estréia no final de março no Teatro Renaissance, em São Paulo. Sua personagem: mais uma vez, uma professora.


Boletim Assine Fale Conosco Outras edições Home Boletim Assine Fale conosco Outras edições Home