Reportagens  
Realeza
Príncipe pede emprego
Tetraneto de Dom Pedro II, Pedro Thiago de Orleans e Bragança procura trabalho
em lojas para se manter como ciclista profissional e cogita entrar para a política
texto: Nina Arcoverde Mansur
foto: Alexandre Sant’anna

Enviar para um amigo

“Com o emprego poderia repor os gastos com o treinamento e as competições”, diz ele

Os currículos distribuídos em lojas de um shopping da Barra da Tijuca, no Rio de Janeiro, no mês passado, suscitaram apenas telefonemas espantados. Postulante ao cargo de vendedor de fim de ano, Pedro Thiago Bourbon de Orleans e Bragança, 25 anos, até foi procurado por alguns dos lojistas a quem pediu emprego, mas somente para ouvir a mesma justificativa ao ser recusado: “Você não precisa disso”. O problema é que o tetraneto de Dom Pedro II precisa, mesmo, trabalhar. Ciclista profissional, ele trancou a faculdade de Arquitetura no início do ano e se mudou de Petrópolis, na região serrana do Estado, para a casa da namorada, a empresária Patrícia Lima, 30, em Jacarepaguá. A idéia é se dedicar integralmente ao esporte. “Com o emprego poderia repor os gastos com o treinamento e as competições”, explica.

Habilitado a pilotar barcos e carros de corrida, e ainda com um curso de marcenaria no currículo, o descendente do imperador tem ganhado a vida como modelo. Por duas fotos para uma grife espanhola, em 2003, recebeu R$ 24 mil. Os trabalhos esporádicos, no entanto, ainda não foram suficientes para consertar a suspensão de sua bicicleta, problema que deve impedi-lo de disputar, no fim do mês, o mundial de sua categoria, a downhill (descida de montanha), em Santa Catarina.

“Quem quer sobreviver do esporte é chamado de vagabundo, mas Pedro quer ultrapassar essa barreira”, diz Patrícia. A bicicleta do príncipe, que é 11ª no ranking mundial, está avaliada em R$ 30 mil. Sem patrocínio, ele está numa encruzilhada. No próximo ano, decidirá se troca o Brasil pela Espanha ou pelos Estados Unidos, em busca de estrutura para treinar, ou se entra para a política. Pedro diz que tem propostas de três partidos, entre eles o PMDB, para se lançar deputado estadual.

Comente esta matéria