Celebridade  
Fotos: Divulgação
No início da carreira, Ângela Vieira teve a oportunidade de trabalhar com os mestres Millôr Fernandes e Jô Soares na peça A História É uma História, de 1979.
• • •
por DiÓgenes CampanhA

Enviar para um amigo
Leia colunas anteriores

Fotos: Divulgação
Atualmente, ela está no ar
na novela Senhora do Destino,
que concilia com as filmagens
de Gatão de Meia Idade
Ângela Vieira

Em 1979, Ângela Vieira estava iniciando sua carreira e esbanjava sensualidade no elenco da peça A História É uma História, escrita por Millôr Fernandes e dirigida por Jô Soares. O trabalho com a dupla não se restringiu apenas aos palcos. Na televisão, eles se encontravam nos bastidores dos humorísticos Planeta dos Homens e Viva o Gordo, da Globo. “Eu estava começando e era muito bom fazer a linha de show com esses profissionais fantásticos. Aprendi muito com essa galera”, lembra Ângela, que normalmente interpretava personagens ricas e fúteis. A chance de fazer uma novela na emissora veio apenas em 1996, em O Fim do Mundo, e, três anos depois, a atriz fazia seu papel mais marcante, a sensual Janete, de Terra Nostra. O sucesso da personagem rendeu um convite para que Ângela, na época com 47 anos, posasse nua para a revista Playboy, uma das experiências relatadas na autobiografia Meia Idade Inteira, lançada no ano passado. Casada com o escritor e cartunista Miguel Paiva, ela atualmente se divide entre as gravações da novela Senhora do Destino, na qual vive a ciumenta Gisela, e as filmagens de Gatão de Meia Idade, baseado nos quadrinhos do marido. Para interpretar Marisa, uma executiva que tem um caso rápido com o protagonista, Ângela diz que não recebeu aulas particulares do parceiro. “Quem me deu as dicas foi o diretor Antônio Carlos da Fontoura. O filme vai ficar muito bonito, interessante e divertido como o humor do Miguel. Além do mais, o Alexandre Borges está ótimo como Gatão”, anuncia.