Veja também outros sites:
 
   
Reportagens

Enviar para um amigo

Revelação
É tempo de Mariana
Responsável pela previsão do tempo no Jornal da Band, Mariana Ferrão aumenta a audiência do programa sempre que vai ao ar, recebe 200 e-mails por semana e faz aulas de teatro para se aperfeiçoar no vídeo

Daniel Bergamasco
foto: Claudio Gatti

Ela corre, dança e faz musculação diariamente e avisa:
“Sempre preferi ser inteligente a ser bonita”

Uma piscada rápida e o bordão “Que o tempo lhe traga bons ventos” encerram a previsão feita pela jornalista Mariana Ferrão no Jornal da Band. Com estilo singular para anunciar chuvas e trovoadas, ela sopra a tela para mostrar a mudança do mapa dos ventos e dispara frases do tipo: “Até o gaúcho mais macho vai sentir frio hoje à noite”. Loira, 1,70 metro de altura, 25 anos, assim que ela pinta na telinha, a audiência do jornalístico pula de quatro para seis pontos. Mais: a bela recebe mais de 200 e-mails por semana, grande parte com elogios como: “Você é um temporal de desenvoltura”. “Tenho liberdade para criar os textos e fazer brincadeiras que dão um colorido ao quadro”, diz Mariana. “Algumas jornalistas parecem ter medo do mapa. A Mariana é descontraída, criou um personagem e está se dando muito bem”, elogia o editor-chefe do jornal, Carlos Nascimento.

Antes de ir para a frente do vídeo, Mariana estagiou nos bastidores da TV PUC, da Globo e da Rádio Bandeirantes, até ser chamada para apresentar dicas culturais na Rede 21. Formada há quatro anos, sempre foi uma aluna aplicada. “Era aquela menina que fazia todas as lições do colégio. Sempre preferi ser inteligente a ser bonita.” Quando estreou na Band, teve receio em marcar presença mais pelas formas – esculpidas em sessões diárias de corrida, dança e musculação – do que pelo talento. “Isso foi um conflito, porque eu tinha medo de parecer vulgar.”

Mais velha de dois filhos de um engenheiro eletricista mexicano e uma psicóloga brasileira, Mariana enfrentou, há cinco anos, a perda da mãe, vítima de aneurisma cerebral. “Como única mulher da casa, fiquei responsável pelo bem-estar do meu pai e do meu irmão. Coordenava compra de supermercado, feira, faxina”, diz. Na mesma época, abandonou
a faculdade de dança, que cursava em paralelo à de jornalismo. “Foi uma época muito difícil, mas me fez amadurecer.” Na vida pessoal, o futuro de Mariana está pautado no casamento com Silvestre Serrano, repórter da Globo. Quanto à carreira, ela faz aulas
de teatro. “Meu professor é um doutor em mímica para melhorar no vídeo. Afinal, na televisão, quem sabe, improvisa.”
Comente esta matéria