Veja também outros sites:
 
   
Reportagens

Enviar para um amigo

Profissão
Mestre da gata Hollywood
Modelo que ganhou destaque no Carnaval carioca ao desfilar de Adão e atuou em Malhação, Beto Simas é professor de capoeira nos Estados Unidos desde 1998 e deu aulas para a atriz Halle Berry, que se preparava para viver Mulher-Gato nos cinemas

Texto: Nina Arcoverde Mansur
Foto: Leandro Pimentel

Foram seis aulas e a atriz americana Halle
Barry ganhou o que o brasileiro tem de sobra, a ginga. O motivo: dar vida nos cinemas à Mulher-Gato. O professor da atriz foi o brasileiro Beto Simas, que, por aqui, já foi ator – em Malhação, em 1997, e atuou na peça Péricles, dirigida por Ulisses Cruz – e, como modelo, deu o que falar ao desfilar como Adão na escola de samba Mocidade Independente, em 1996. Nos Estados Unidos, Beto dá aulas de capoeira desde 1998. “Ela (Halle) é muito magra e pequena, mas, apesar de não ser atlética, leva jeito. Na primeira aula, ela não falou. Embora simpática, é reservada. E estava sempre cercada de muita gente, como assessor e dublê”, diz Beto.

O capoeirista, os filhos (da esq. para a dir., Bruno, 17 anos, Rodrigo, 12, e Felipe, 11) e a atriz Halle Barry: “Ela é muito magra e pequena, mas leva jeito”, diz Beto

Foi o diretor do filme Mulher-Gato, Pitof, quem matriculou
a atriz na academia Bruco Capoeira Brasil, de Beto.
Em 2003, sem alarde, Pitof assistiu a uma aula do
brasileiro. Dias depois, ligou para agendar uma ida da
atriz à academia. “Ele queria que Halle se movimentasse diferente, com sensualidade”, conta Beto. “Ela disse que gostou da música e que tinha descoberto a capoeira, uma arte que trabalha o corpo.”

Foi com a mulher no atabaque e os três filhos como alunos que Beto inaugurou sua primeira aula de capoeira na academia de lutas do ator Dan Inosanto, um dos parceiros de Bruce Lee, em Los Angeles. Na época, menos de um ano após sua mudança para os EUA, Beto percebeu que dar aulas seria a saída para arcar com as dificuldades financeiras enquanto não conseguia concretizar seu objetivo: difun-dir a capoeira no cinema e atuar em Hollywood. “Achei que ser professor seria meu diferencial. Lá, está cheio de caras com o corpo melhor que o meu e mais talento para atuar”, diz ele, que esteve no Rio em julho num encontro de capoeiristas.

Das salas vazias até se tornar professor de Halle Berry, o capoeirista lecionou na Universidade da Califórnia e deu aula em várias academias. Com academia própria há dois anos, Beto diz que a pior fase passou. Acaba de comprar uma casa em Los Angeles e aguarda patrocínio público para começar as atividades da sua fundação, a Bênção Brasil, que difundirá a capoeira nos EUA. “Conquistamos muito mais do que conquistaríamos no Brasil”, diz Ana Paula, 39 anos, esposa de Beto.

Comente esta matéria