24 de janeiro de 2000
Home
Home
Semana
Diversão e Arte
Outras Edições
Fale Conosco
Assine
Assine
Assine
Assine
Assine
Assine
Busca
 



 
Fotos:Zulmair Rocha

Essa é a nossa praia
Topless volta com naturalidade a Ipanema, mas sob repressão na Barra

A distância de 20 quilômetros entre o Posto 9, em Ipanema, zona sul do Rio, e a Barra da Tijuca, na zona oeste, é, na verdade, de 20 anos. Em 1980, a gaúcha Verônica Maieski quase foi linchada na praia de Ipanema por banhistas revoltados com o fato de ela estar praticando topless. A repressão contra essa prática chegou agora, quase duas décadas depois, à Barra da Tijuca. Enquanto os atuais freqüentadores de Ipanema convivem normalmente com banhistas de seios à mostra, a Polícia Militar decidiu impedir que a comerciante Rosimari Moura Costa, 34 anos, tomasse sol sem a parte de cima do biquíni, no domingo 16, na praia do Porto do Pinheiro. Ao tentar defender a mulher, o marido dela, Antônio Saraiva de Almeida, 62, foi agredido pelos policiais e levado preso, junto com Rosimari. Os dois prestaram depoimento na 16.ª Delegacia de Polícia e foram liberados.

A história de Verônica, 40 anos, aconteceu no chamado Verão da Abertura, em 1980. Ao tirar a parte de cima do biquíni, ela foi expulsa de Ipanema aos gritos de "Geni", a prostituta criada por Chico Buarque. Também Isabel Cristina Rosa Amorim, a Tininha, 41 anos, foi pioneira nas areias de Ipanema e enfrentou a fúria dos banhistas na época ao mostrar os seios. Chegaram a atirar-lhe latas de cerveja e areia. Hoje, no verão do ano 2000, o topless voltou a ganhar força na zona sul. É cada vez mais comum avistar mulheres circulando com seios livres. Gente como a secretária Fabiana Lima Moreira, 28 anos, que aproveitava a praia no sábado 15 sem o menor constrangimento. "Não vejo nada de anormal", dizia Fabiana. Ao lado dela, a estudante de Educação Física Bianca Rodrigues de Freitas, 23 anos, fazia coro. "Os cariocas ainda não estão muito acostumados com o topless, por isso só faço no fim da tarde, quando a praia está mais vazia."

Até o ressurgimento do topless no Rio, a estudante de Arquitetura Paula Moretti, 26, só tinha ido à praia com os seios à mostra uma vez. Ao saber da volta do modismo em Ipanema, ela criou coragem. "Sempre fui a favor. Não vejo nada de mais em mostrar uma das partes mais bonitas do corpo da mulher", afirmou. A assistente de fotografia Cristina Humberto, 35 anos, ficou sabendo da onda e decidiu experimentar. Ela mora em Barcelona e já fazia o topless na Europa, mas nunca tinha deixado os seios à mostra no Rio. "Tinha receio até saber que mais pessoas estavam tirando a parte de cima do biquíni", diz. Cristina só defende um local reservado para o nudismo. "É melhor por causa das crianças e dos mais velhos, que não estão acostumados com isso." É justamente o que deve acontecer.

Para recuperar as duas décadas de atraso, a Barra da Tijuca poderá sair na frente e se tornar um dos poucos pontos do País onde se permitirá o naturismo. Pelo menos, num de seus trechos. Depois da confusão de domingo, o secretário de Meio Ambiente do Rio, Maurício Lobo, se reuniu com o presidente da Associação de Naturistas, Pedro Ricardo de Assis, e decidiu criar uma área destinada ao nudismo na cidade. "Queremos fazer ali em frente à reserva da Barra", diz Assis. Segundo Maurício, a decisão sobre o local deverá sair até a próxima segunda-feira.

Toninho puxa o cordão
Antonio Carlos Magalhães evita assuntos profanos na lavagem do Bonfim

Foto: Julio Vilela

O senador Antonio Carlos Magalhães (PFL) aproveitou a tradicional lavagem da igreja do Nosso Senhor do Bonfim, na quinta-feira 13, em Salvador, para abrir os caminhos. Dele e do candidato de seu partido à Prefeitura de Salvador, o atual prefeito Antonio Imbassahy (à dir. de ACM), puxando o bloco dos políticos aliados por entre as mães-de-santo e transeuntes que lotaram as ruas do centro. Não cruzou em nenhum momento com Luis Inácio Lula da Silva, presidente do PT, que pegava carona em outra ponta do cortejo religioso para vender o seu peixe. Talvez influenciado pelo ambiente, ACM prometeu um cessar-fogo no bate-boca que vem sustentando com o governo federal.

Em busca da forma perdida
Leonardo Di Caprio joga basquete e revela os quilinhos que ganhou a mais

Foto: The Grosby Group

Ninguém sabe se foi a comilança de fim de ano ou as preocupações com o filme Gangs of New York - com início das filmagens em abril, em meio a disputas judiciais - que pesaram sobre o ator Leonardo Di Caprio, 23 anos. Mas o certo é que o visual do rapaz na volta da superfesta que deu em Silver Lake, na virada do ano, pouco lembra o do galã de Titanic. Durante uma partida de basquete com alguns amigos, Leo mostrou que terá de enxugar mais que o rosto se quiser continuar arrancando suspiros em seus próximos filmes.

 

 

Caldeirão no ar
Luciano Huck experimenta a vida de piloto em um caça AMX a 960 km/h

Foto: Julio Vilela

O apresentador Luciano Huck desmaiou três vezes e quase teve que vomitar durante o vôo que fez em um caça AMX da Força Aérea. Ele decolou da base da Restinga da Marambaia, no Rio, para gravar uma reportagem para seu novo programa, Caldeirão do Huck. Durante 30 minutos, ele voou a 960 km por hora, com loopings de até 6G (seis vezes a força da gravidade). "Quando ia vomitar, botava o saquinho na boca mas logo a vontade passava", conta. Todo o desconforto foi gravado por sete câmeras e será transformado em seis minutos no ar. A estréia do Caldeirão na Rede Globo ainda não tem data, mas será um programa de auditório com uma atração feminina "fervente", na definição do próprio Huck.

Fada-madrinha
Adriane Galisteu reza compenetrada por cinco minutos antes de batizar Nicolas

Foto:Beto Tchernobilski

No sábado 15, a apresentadora da Rede TV! Adriane Galisteu, 26 anos, acordou cedo para um encontro na igreja Católica Ortodoxa, em São Paulo. Às 9h30 da manhã, Nicolas Aga já a aguardava no local combinado. Não escondendo a felicidade em encontrar o garoto, Galisteu não perdeu tempo e tratou de colocá-lo deitado em seu colo. Meia hora depois, por meio de uma cerimônia religiosa, os dois estavam unidos para sempre: a loura tornou-se madrinha de Nicolas, 2 anos, sobrinho de seu amigo e assessor de imprensa Nelson Sacho Júnior (na foto). Antes da sessão fada-madrinha, no entanto, Galisteu mostrou que nem só de gargalhadas vive uma estrela e, num momento raro, ficou séria, ajoelhou-se e rezou sozinha, em frente ao altar, durante cinco minutos.

Um amor de Ferrari
Wilma Magalhães vai para a tevê

Foto:Roberto Jayme

Famosa por usar ouro em pó como tempero de suculentos filés que serve aos amigos, a emergente brasiliense Wilma Magalhães, 37 anos, se prepara para dar novo sabor à vida. No dia 5 de fevereiro ela estréia Mais que Emergente com Wilma Magalhães na TV Brasília, programa que falará da sociedade local e, semanalmente, irá eleger a "emergente por um dia". Sempre extravagante, Wilma não deixou por menos a abertura do programa: foi atrás da única Ferrari conversível existente em Brasília (uma F355 F1-Spider, de US$ 300 mil). O dono da máquina, Daniel de Oliveira, neto do presidente da Vasp, Wagner Canhedo, foi premiado com a primeira entrevista do programa, pela generosidade.

 

Boletim Assine Fale Conosco Outras edições Home Boletim Assine Fale conosco Outras edições Home