Veja também outros sites:
 
   
Reportagens
   

Miss Brasil 2004
Fabiane Niclotti
A mulher eleita como a mais bela do País nunca havia participado
de concursos de beleza, é ligada à família e colocou prótese de
silicone nos seios para ficar com medidas perfeitas

Luciana Franca

 
Piti Reali

Piti Reali
“Tenho o sonho de fundar um pronto-socorro ou uma clínica em Gramado”, diz a miss Brasil
Para chegar às medidas perfeitas de uma miss, Fabiane Niclotti submeteu-se a uma cirurgia plástica há três meses. Colocou próteses de silicone de 250 ml nos seios e chegou a 92 cm de busto, 62 cm de cintura e 92 cm de quadril. Também passou a fazer duas horas e meia diárias de malhação com personal trainer. Mas a beleza dessa gaúcha de 19 anos, do alto de seu 1m82 de altura, nunca passou despercebida pelas ruas da cidade gaúcha de Gramado, onde nasceu. A combinação da pele alva, olhos verdes, cabelos escuros e corpo bem torneado serviu de chamariz para inúmeros convites para ser modelo. Todos prontamente negados. Fabiane não é da geração que cresceu sonhando em ser miss, nem havia participado de um desfile e muito menos de um concurso de beleza. Nativa do Estado que se transformou no maior celeiro de top models brasileiras, Fabiane nunca pensou em trilhar a carreira da conterrânea Gisele Bündchen. “Sempre gostei de me dedicar aos estudos e de ficar perto da minha família. Como poderia conseguir isso sendo modelo?”, diz, com a voz suave e quase sem sotaque.

Depois de coroada, a estudante do segundo ano de um curso técnico de enfermagem já pode sentir na pele que a vida de miss Brasil não é muito diferente da rotina das modelos famosas. A diferença é que a carreira de miss tem prazo de validade. “É só por um ano”, enfatiza Fabiane, que ainda está se habituando às poucas horas de sono e às muitas sessões de maquiagem e cabeleireiro. Também não deve sobrar tempo para namorar. Mas Fabiane parece não se importar, já que está sozinha há um ano, depois de terminar um namoro de três. Ela só não esconde a saudade da família, evidente na emoção e nas lágrimas ao falar com a mãe pelo celular no domingo 18, três dias depois de ser eleita.

A filha de marceneiro e dona-de-casa, que nunca havia viajado de avião e o local mais distante que conhecia era Santa Catarina, viu sua vida começar a se transformar assim que recebeu a faixa de miss Brasil, na quinta-feira 15. “Costumo brincar que dormi representando um Estado e acordei com mais 26. É uma responsabilidade maior”, diz ela que em 1º de junho pode ser a mais bonita do mundo se vencer o concurso Miss Universo em Quito, no Equador. Independente do resultado, Fabiane deixa claro que quando entregar a coroa no próximo ano pretende retomar a vida de onde parou. “Vou terminar o meu curso de enfermagem e estudar administração hospitalar”, avisa. “Tenho o sonho de fundar um pronto-socorro ou uma clínica em Gramado.”

Miss por miss
Filme preferido: A Vida É Bela

Livro de cabeceira: A Vida Vai Dar Certo para Mim, de Iyanla Vanzant

Sobre O Pequeno Príncipe: “Não li, mas gosto da frase de que você é eternamente responsável por aquilo que cativa”

Mulher bonita: Luma de Oliveira e Maria Fernanda Cândido

Homem bonito: Rodrigo Santoro e o irmão, Maico Fabiano

Prato preferido: Churrasco

Quem levaria para uma ilha deserta: “Minha mãe”

Agradecimentos: :BLUE TREE PARK MOGI DAS CRUZES, SILVANA GURGEL (BEAUTY DESIGNER) E MAC COSMETICS

Comente esta matéria