Veja também outros sites:
 
   
Celebridade
por Dirceu Alves Jr.  
   
Fotos: Divulgação
Fotos: Divulgação

Em 1976, Ney Latorraca viveu o bad boy Mederix de Estúpido Cupido, a última novela em preto-e-branco da Globo para o horário das sete. Hoje, o ator, às vésperas de completar 60 anos, comemora quatro décadas de carreira com sucessos na televisão e no teatro

Ney Latorraca

Para Ney Latorraca, vasculhar sua caixa de fotografias é um prazer. É uma forma de reviver momentos dos 40 anos de carreira que acaba de completar. No meio de tantas recordações, o ator encontra uma imagem da novela
Estúpido Cupido, a última produzida em preto-e-branco pela Globo para o horário das sete, em 1976. “Esse é o Mederix, meu personagem na novela do Mario Prata”, recorda o ator. “Ele se achava o próprio James Dean tropical. Vivia de motocicleta, mascando chiclete e namorava a Heloísa Millet, que era um estouro.”

O bad boy Mederix ainda vive na memória dos telespectadores. “Estúpido Cupido começou sem pretensão e virou febre. As pessoas me param na rua e falam dessa novela”, diz Latorraca, que continuou a colecionar personagens importantes nas décadas seguintes, como o Seu Quequé na minissérie Rabo de Saia (1984) e o Conde Vlad em Vamp (1991). “Todos foram sucessos de grandes equipes. Não acredito em nada que seja mérito de uma só pessoa.”

Mergulhado no passado, Ney se dá conta da importância de 2004. Além das quatro décadas de carreira, ele comemora 60 anos de vida em julho e 30 de Rede Globo saboreando a repercussão da novela Da Cor do Pecado, vivendo o milionário falido Eduardo, e se diverte em nome dos fãs. “Parei de fumar, caminho na Lagoa, faço exercícios. Tudo para agradar meu público”, conta o ator, que está na peça Capitanias Hereditárias e vai filmar O Mistério de Irma Vap, dirigido por Carla Camurati.