Veja também outros sites:
Home •• Revista ••• Reportagens  
Reportagens

26/05/2003

   
 
Fotos: Edu Lopes
‘Fui traída, não foi
uma, duas, três vezes. Foram mais de dez.
Mas nunca fui infiel’
Fotos: Edu Lopes

Com 1,68 metro de altura, 60 quilos, silicone nos seios e lipo no quadril, ela guarda cerca de 300 calças no armário

 

Capa - Kelly Key
Segredos da vida privada
continuação

 

Separados há um ano, os dois têm uma pendência judicial a resolver. A Justiça decidirá sobre a guarda de Suzana, irá estabelecer uma pensão alimentícia e regrar as visitas à criança, além de Latino exigir 50% de tudo que Kelly faturou no período em que estiveram juntos, segundo a cantora, algo na casa dos milhões. “Acho importante não esquecer da gratidão. Eu peguei o último centavo da carteira, apostei na loteria, no caso na minha mulher, e ganhei na Sena. Daí, neguinho pegou meu bilhete premiado e retirou a bolada”, compara Latino. “Ele colocou Kelly na fama. Na época, apresentava um programa na Rede TV! e fazia questão de colocar de fundo uma música da Kelly. Ele também implorou para que o DJ Cuca, que faz a produção dela, hoje, a ouvisse. Sem contar que, em festas, sempre fazia a mu-
lher cantar no videokê, os amigos dele não agüentavam
mais. Ele era o corno apaixonado, aquele que morria pela mulher”, diz uma amiga do ex-casal.

Como pôde, então, uma pós-adolescente ganhar o aval dos pais e embarcar numa aventura que, se rendeu bons frutos profissionais, hoje perturba o clã dos Afonso? Reflexo de uma família em desarmonia é corriqueiramente a primeira impressão. “Tenho um lar superestruturado, mas passei a ouvir o contrário. Houve um momento em que a Kelly queria experimentar (um relacionamento) e eu não tinha como falar ‘não’”, diz Elisabeth Mota de Almeida Afonso, morena de 39 anos que vive um casamento feliz de 21 anos e é mãe da cantora e de Thiago, dois anos mais novo que a irmã.

Kelly foi criada num ambiente rígido. Sua mãe, Elisabeth, não permitia que os filhos brincassem na rua ou nos vizinhos. “Nunca tive amigas. Hoje, tenho só uma”, diz a cantora. O irmão era seu confidente. Com o pai, o comerciante Porfírio Ribeiro de Matos, 43, evitava bater de frente. Kelly até hoje se lembra do desespero na hora das refeições, quando a mãe se apressava para raspar as sobras de comida do prato da filha, a fim de evitar a sonora bronca do pai.

O reflexo da criação a rédeas curtas foi a timidez que pontuou a vida de Kelly dos 7 aos 13 anos. “Tinha pavor de ir para o colégio”, lembra. Assustava-a o motorista do ônibus escolar que a transportava até o colégio – ela repetiu dois anos e completou o ensino médio – e a professora, com quem raramente trocava olhares ou palavras. “Me escondia atrás das colegas para não dar de frente com ela. Não sabia me expressar, tinha vergonha até para dizer que estava passando mal na sala de aula.”

Na casa de familiares, onde era chamada de “bicho do mato”, não se desgrudava da mãe, com quem conversava ao pé do ouvido. Valer-se da beleza marcou a transformação de Kelly, que topou fazer um curso de modelo. “Não precisava falar com ninguém, bastava andar e fazer caras e bocas”, explica.

Numa das primeiras apresentações na passarela, porém, os pais da cantora assistiram chocados a olhares maliciosos que partiam da platéia em direção à filha de 13 anos e resolveram brecar a carreira. Nesse momento surgiu Latino, que ela conheceu num teste para escolher dançarinas para o funkeiro. Kelly passou, então, a se soltar.

Conservar a pele dourada de sol, a marca de biquíni no corpo, a barriga sarada, as pernas torneadas e os cabelos castanhos até a cintura virou filosofia de vida – ela, ainda, exagerava na dose submetendo-se a bronzeamento artificial. “Meu peito cresceu rápido. As amigas me apelidavam e comentavam sobre a minha bunda grande. Mas entrei na academia com 12 anos, via que todas malhavam para ter bunda grande. Eu já tinha isso, então não me preocupava com as recalcadas”, diz Kelly, hoje com 1,68 metro de altura, 60 quilos, silicone nos seios e lipo no quadril. “Eu era toda durinha, linda, outra pessoa. Hoje, não deixo de tomar refrigerante, comer chocolate.”

1 | 2 | 3

Comente esta matéria
 
 

Clique para vê-la ampliada
EDIÇÃO 199
ENQUETE
Latino pede na Justiça
50% de tudo o que a
cantora Kelly Key
ganhou enquanto
estavam casados.
Você acha justo
que ele receba
este dinheiro?
:: VOTAR ::
 
QUEM SOU EU?
 
FÓRUM
 BUSCA

RESUMO DAS NOVELAS
Saiba o que vai acontecer durante a semana na sua
novela preferida
TESTE
Você é Beijoqueiro ?
Engana-se quem pensa que beijo não define uma conquista. Descubra se você domina a arte de seduzir com os lábios!
• Fale conosco
• Expediente
• Assinaturas
• Publicidade
 
| ISTOÉ | ISTOÉ DINHEIRO | PLANETA | EDIÇÕES ANTERIORES | ESPECIAIS |
| ASSINE A NEWSLETTER | ASSINATURAS | EXPEDIENTE | FALE CONOSCO | PUBLICIDADE | AVISO LEGAL
© Copyright 1999/2003 Editora Três