Veja também outros sites:
Home •• Revista ••• Reportagens  
Reportagens

03/02/2003

   
 
Simone Marinho/ O Globo
Triton
     
Eduardo
Suppes
Gloria Coelho Cavalera
     
André Lima Rosa Chá Sommer
     
Caio Gobbi Ricardo Almeida Cori
     
Fause Haten Walter Rodrigues O estilista do presidente
     
     

 

Capa - Coleção Outono/Inverno 2003
O estilista do presidente
Ex-corredor de motocicleta e responsável
pelo visual de Lula, Ricardo Almeida é
a nova estrela da SP Fashion Week

Luciana Franca

 
Silvana Garzaro
“Achava que Lula não entendia meu trabalho. Hoje em dia, fazemos roupa até por telefone’’ Ricardo Almeida

Vestir homens famosos faz parte do cotidiano de Ricardo Almeida. Desde que assinou o figurino do personagem de Raul Cortez na minissérie da Rede Globo O Sorriso
do Lagarto
, em 1991, o estilista paulistano coleciona uma cartela de clientes ilustres que vai do apresentador Gugu Liberato ao cantor Milton Nascimento. A lista incluiu também os atores Ney Latorraca, Edson Celulari, Marcello Antony, Luigi Baricelli e Fábio Assunção e os cantores Alexandre Pires, Zezé Di Camargo & Luciano e Sandy & Junior. Desde a cerimônia de posse de Luiz Inácio Lula da Silva, ele também passou a ser conhecido como o estilista do presidente. O terno impecável exibido por Lula trazia na etiqueta o nome Ricardo Almeida.

Ichiro Guerra
Lula na cerimônia de posse, em Brasília, com o terno feito sob medida pelo estilista, com exceção da camisa e da gravata: “Como o pescoço dele é curto, o camiseiro já fez o colarinho para não incomodá-lo”, conta Almeida

A relação com o presidente começou durante a campanha eleitoral por indicação do marqueteiro da campanha, Duda Mendonça. “Na primeira vez que nos vimos, ele achou que eu era um alfaiate que apenas tiraria suas medidas”, lembra. “Consegui terminar o molde, mas quase desisti. Achava que ele não entendia meu trabalho e que estava atrapalhando o dia dele.” Hoje em dia, a relação com Lula é bem diferente. “Fazemos roupa até por telefone”, diz. O presidente é um cliente comedido. Abre mão das camisas confeccionadas com tecidos importados de Ricardo Almeida para vestir as da camisaria baiana Ernesto de Tomazo. “A minha camisa é bem mais cara do que a que ele usa”, admite. “Como o pescoço dele é curto, o camiseiro já fez o colarinho de um jeito para não incomodá-lo. Eu teria que fazer um molde também de camisa”, diz.

Outro político preocupado com a elegância e adepto do guarda-roupa proposto pelo estilista é o senador Eduardo Suplicy. Suplicy conheceu o estilista através de Supla,
seu filho. “Ele são amigos e até já desenharam roupas juntos”, conta. “Há dois anos, o Ricardo quis me mostrar
uns ternos e desde então compro com ele. São peças bonitas e bem-feitas”. O ator Luigi Baricelli destaca a alfaiataria impecável do estilista. “A roupa dele é uma
roupa que cai e fica”, explica.

O ingresso de Ricardo Almeida na moda aconteceu por acaso em 1974, quando tinha 19 anos. “Eu corria de motocicleta e pedi uma ajuda a um amigo que cuidava de patrocínio na Ellus. Ele não me arrumou o patrocínio mas me deu emprego como vendedor”, lembra. Depois, foi trabalhar numa camisaria e descobriu que tinha talento para a profissão. “Eu pedia para o dono deixar eu escolher os tecidos, pois, com tecidos mais bonitos, eu venderia mais camisas”, conta. A ousadia começou naquela época. Passou a criar modelos diferentes. Mudava a gola e o punho e invertia as listas.

Mesmo nascido no conforto de uma família de classe média alta, as responsabilidades começaram cedo. Aos 11 anos,
já ajudava nas vendas de Natal da loja de cama e mesa do pai, a Casa Almeida Irmãos, no shopping Iguatemi, em São Paulo. “Meu pai nunca me deu grana, eu tive sempre que
me virar”, diz. Se hoje em dia os ternos que custam em
média R$ 2 mil são peças cobiçadas entre os homens mais elegantes do País, o começo da grife que leva o seu nome
foi difícil. Em 1985, o estilista vendeu sua parte na sociedade de uma confecção para encarar o mercado sozinho. “Eu
não tinha nome. Quem era Ricardo Almeida? Eu pensava: ‘bem que meu sobrenome podia ser italiano’”. O tempo
e o talento mostraram que a cobiça era desnecessária.
Hoje, Ricardo Almeida, que teve a top model Gisele
Bündchen na passarela e a primeira-dama Marisa da
Silva na platéia, é uma etiqueta tão ilustre no Brasil
quanto Ermenegildo Zegna e Giorgio Armani.

1 | 2

Comente esta matéria
 
 

Clique para vê-la ampliada
EDIÇÃO 183
ENQUETE
Hospedado pela décima vez em um spa, João Gordo, apresentador da MTV, fará a cirurgia de redução do estômago e deve ficar com 60% de seu peso atual. Você acha que esta é sua única saída?
:: VOTAR ::
 
FÓRUM 01
FÓRUM 02
 BUSCA

RESUMO DAS NOVELAS
Saiba o que vai acontecer durante a semana na sua
novela preferida
TESTE
Inteligência Sexual
Quanto mais uma pessoa entende de sexo, mais satisfação na cama ela tem
• Fale conosco
• Expediente
• Assinaturas
• Publicidade
 
| ISTOÉ | ISTOÉ DINHEIRO | PLANETA | EDIÇÕES ANTERIORES | ESPECIAIS |
| ASSINE A NEWSLETTER | ASSINATURAS | EXPEDIENTE | FALE CONOSCO | PUBLICIDADE | AVISO LEGAL
© Copyright 1999/2003 Editora Três