22 de novembro de 1999
Home
Home
Semana
Diversão e Arte
Outras Edições
Fale Conosco
Assine
Assine
Assine
Assine
Assine
Assine
Busca

Leia também:

Televisão

Canta e Dança Minha Gente
As mulheres da Rede TV!
Jornal da TV!
Sucesso d'além-mar


Cinema

A Premonição
Destinos Cruzados
Festival de Brasília resgata o passado
Santo Forte


Música

Solar
Preciosidades em série
Roda de funk
Latin Wonder
Rainbow
Batuque eletrônico


Livros

Vinícius de Moraes
Aurélio, versão século 21
As Afinidades


Teatro

Rent


Internet

Waldemar Niclevicz
Renato Aragão


Televisão - Auditório

Canta e Dança Minha Gente
Carla Perez abusa do rebolado em novo programa do SBT

Lilian Amarante

Foto:Chico Audi

Depois de quatro meses fora do ar, Carla Perez está de volta à tevê, dessa vez para fazer o que sabe: dançar. É fato que o programa anterior, Fantasia, encerrado em julho, mais funcionava como vitrine para as gafes da apresentadora. Talvez por isso, Carla resolveu se arriscar num formato diferente. Trocou as palavras pelo rebolado e estreou o Canta e Dança Minha Gente (SBT, domingo, 13h30). A idéia básica do programa é simples: pôr a galera para mexer o tchan e suas adjacências. Num palco superpovoado, misturado com a platéia, a ordem é não ficar parado. Durante uma hora de programa, pelo menos 100 pessoas dançam freneticamente embaladas pela música dos convidados. Que convidados? O programa de estréia começou com a participação da Cia. do Pagode, cantando e dançando o refrão: "Pula, pula, pula balançando a bundinha".

Na volta de um dos intervalos, Carla Perez dança sentada na escada para chamar mais uma atração: as "lindas e gostosas" do grupo Banana Split, conjunto formado por cinco cantoras/dançarinas. A câmera não larga o tchan de nenhuma delas e passeia também pelos predicados da platéia, empolgadíssima com a coreografia ditada pelas músicas.

Agora, o refrão pede: "Gruda, gruda na cintura da moleca/Depois do mexe-mexe, rala o tchan e rala a tcheca". Com o microfone em uma mão e o umbigo da dançarina na outra, a dupla Rick e Renner rebola junto com a galera.

A essa altura, totalmente suada, Carla Perez não deixa ninguém tomar fôlego. Os conjuntos vão se apresentando sem respiro. O repertório hora ou outra melhora, com as gêmeas Pepê e Nenê, por exemplo, mas o que a "minha gente canta e dança" é pagode e axé.

No finalzinho, o programa muda um pouco para escolher o melhor dançarino. Mesmo assim, a impressão geral é de cansaço, principalmente em casa. Colocar a platéia para dançar junto com os convidados não é novidade. O canal por assinatura Multishow, por exemplo, exibe uma versão canadense do formato, produzida pela City TV. Mas o repertório do Canta e Dança Minha Gente, repetitivo e malicioso, dá outra dimensão à proposta. Por essa e por outras, a festa de Carla Perez deveria ir ao ar em horário mais adequado, longe da programação infantil.
Aeróbica musical

Boletim Assine Fale Conosco Outras edições Home Boletim Assine Fale conosco Outras edições Home