22 de novembro de 1999
Home
Home
Semana
Diversão e Arte
Outras Edições
Fale Conosco
Assine
Assine
Assine
Assine
Assine
Assine
Busca

Leia também:

Televisão

Canta e Dança Minha Gente
As mulheres da Rede TV!
Jornal da TV!
Sucesso d'além-mar


Cinema

A Premonição
Destinos Cruzados
Festival de Brasília resgata o passado
Santo Forte


Música

Solar
Preciosidades em série
Roda de funk
Latin Wonder
Rainbow
Batuque eletrônico


Livros

Vinícius de Moraes
Aurélio, versão século 21
As Afinidades


Teatro

Rent


Internet

Waldemar Niclevicz
Renato Aragão


Música - Funk

Roda de Funk
Funk Como Le Gusta funde samba com soul em ótimo disco de estréia

Ramiro Zwetsch

Foto: Divulgação

Roda de Funk, disco de estréia do grupo paulista Funk Como Le Gusta, vem refrescar o gênero musical, promovendo encontros com samba e outras sonoridades latinas. Para isso o grupo conta com um naipe poderoso de cinco sopros (como ensina a cartilha do mestre James Brown) destacando os arranjos de metais, em sua maioria assinados pelo criativo trombonista Tiquinho.

A alquimia instrumental tem ainda dois dos melhores percussionistas do Brasil - James Muller e Simone Soul -, o suingue das guitarras de Emerson Villani e BiD (arranjador e idealizador do grupo) e o teclado climático de Juliano Beccari: tudo isso variando de acordo com a levada do baixista Sérgio Bartolo e do baterista Kuki. Para completar, a cantora Paula Lima, uma grata revelação. Vocalista também da Zomba - outra banda promissora -, ela faz um dueto histórico com a convidada especial Sandra de Sá em "Olhos Coloridos" e uma bela interpretação de "Meu Guarda-Chuva", cativando elogios até do autor da música, Jorge Benjor.

No mais, Roda de Funk tem números instrumentais saborosos - como "Zambação" e "Motéis" - que lembram alguns acordes da Banda Black Rio, responsável por discos excelentes nos anos 70.
Chiclete com banana

Boletim Assine Fale Conosco Outras edições Home Boletim Assine Fale conosco Outras edições Home