Veja também outros sites:
Home •• Revista ••• Reportagens  
Reportagens

15/07/2002

   
 
André Durão

Celso de Almeida

Aos 14, Celso de Almeida teve uma visão que o arrepiou. Seu pai, morto meses antes, estava em pé na porta do quarto. “Ele queria me dizer alguma coisa, mas eu estava tão apavorado que ele não conseguiu”, conta. Aos 16, conheceu Chico e ouviu do médium que iam trabalhar juntos. “Psicografei depois dos 40. Era em alemão, depois traduziram”, diz. Com Chico, aprendeu a ser desprendido. “Um dia, perguntei por que usava peruca. Ele disse, rindo, que ninguém era obrigado a conviver com a feiúra dos outros.” Aos 62 anos, Celso tem mais de 20 livros psicografados.

Leia Mais

A mensagem do senhor dos espíritos
1
| 2

Os herdeiros de Chico Xavier
O filho polêmico

 

Capa
Os herdeiros de Chico Xavier

 

Nenhum dos médiuns mais importantes do País se diz sucessor de Chico Xavier. A figura de Chico é tão amada, respeitada e admirada que as palavras “sucessão” ou “substituição” não são nem cogitadas nesse caso por quem conhece o espiritismo. Há, no entanto, outros médiuns qualificados no Brasil e que têm o dom da psicografia. Por isso, podem confortar a alma dos órfãos de Chico Xavier. Gente ouviu especialistas que destacaram o trabalho de quatro médiuns:

Divaldo Pereira Franco

André DusekO baiano Divaldo Franco tinha quatro anos quando viu a imagem da avó, que já era morta. Aos 17, abalado com a morte do irmão, foi levado a uma reunião espírita. Hoje, aos 75 anos, é um dos médiuns mais respeitados no mundo. Fez palestras para mais de 2 mil pessoas na Europa, América do Norte e África. Já psicografou 150 livros “conhecidos internacionalmente”, segundo Gerson Monteiro, presidente da União das Sociedades Espíritas do Rio. Não casou, não teve filhos e mantém há 50 anos a Mansão do Caminho, uma instituição de caridade para adolescentes.

Carlos Baccelli

André DurãoA primeira vez que o dentista Carlos Baccelli, 49, psicografou uma mensagem foi aos 18. Deitado na cama, em Uberaba, sentiu vontade de escrever. Pegou papel, caneta e anotou palavras de incentivo. “Estava recebendo orientações de um espírito para mim mesmo”, lembra ele, que é casado e pai de dois filhos. Meses depois, Baccelli começou a freqüentar o centro espírita de Chico Xavier e hoje é um dos médiuns mais populares do Brasil, com 60 livros de psicografia publicados. Mantém uma instituição de caridade em Uberaba, na qual atende 200 famílias carentes.

José Raul Teixeira

Reprodução Ele cresceu vendo pessoas atravessarem paredes e andarem sobre o teto de sua casa, em Niterói, no Rio de Janeiro. José Raul Teixeira contou tudo ao padre da igreja em que era coroinha, e ouviu que encontraria conforto na Bíblia. Mas as explicações só vieram depois que, em 1971, Chico Xavier lhe disse para “treinar a insônia”. “Ele quis dizer que eu teria muito o que fazer para o espiritismo”, conta José Raul. Aos 52 anos, tem 22 livros psicografados. Professor de Física na Universidade Federal Fluminense e pai de um filho adotivo, mantém uma instituição de caridade.

Comente esta matéria
Clique para vê-la ampliada
EDIÇÃO 154
ENQUETE
Você acha que Xuxa fará o mesmo sucesso sem Marlene Mattos?
:: VOTAR ::
 
FÓRUM
O candidato Ciro Gomes encosta em Serra, ameaça Lula no segundo turno e muda o cenário da disputa presidencial. O que você pensa a respeito? Dê sua opinião
 
 BUSCA

RESUMO DAS NOVELAS
Saiba o que vai acontecer durante a semana na sua novela preferida
JOGOS
Monte sua alma-gêmea e ganhe um papel de parede para seu computador
• Fale conosco
• Expediente
• Assinaturas
• Publicidade
| ISTOÉ | DINHEIRO | PLANETA | ISTOÉ DIGITAL | EDIÇÕES ANTERIORES | ESPECIAIS |
| ASSINE A NEWSLETTER | ASSINATURAS | EXPEDIENTE | FALE CONOSCO | PUBLICIDADE | AVISO LEGAL
© Copyright 1999/2002 Editora Três