Veja também outros sites:
Home •• Revista ••• Reportagens  
Reportagens

24/06/2002

   
 
Piti Reali
Morro do Pico: imagem de cartão postal do arquipélago
Piti Reali
Mergulho nas águas de Noronha: batismo da carioca no mar azul

 

Turismo / Vanessa Pascale
Vida real em Noronha
Vice-campeã da primeira edição do Big Brother Brasil, a modelo se prepara para viver uma professora de dança na nova novela das seis, após o fim do namoro com Serginho

Marina Monzillo

 
Piti Reali
Vanessa: sonho de conhecer Fernando de Noronha realizado com o prêmio de segundo lugar no Big Brother

Em um bate-papo com os colegas Kleber e André, durante a primeira edição do Big Brother Brasil, Vanessa Pascale, 27 anos, comentou que uma de suas maiores vontades na vida era conhecer Fernando de Noronha. Dois meses após sair da casa, a modelo realizou o sonho e visitou o paraíso durante uma semana, graças a uma coincidência: um dos prêmios para o segundo lugar, conquistado por ela no reality show, era exatamente uma viagem para o arquipélago.

Foi um período de descanso, após os diversos compromissos – sessões de fotos, desfiles e visitas – que pipocaram na agenda da carioca desde o fim do programa, e antes do início das gravações da nova novela das seis, Sabor de Paixão. Será a sua estréia como atriz de televisão, no papel de uma professora de dança. “Estou preparada. Estudei teatro por três anos e já estou procurando coreógrafas como a Débora Colker e a Sueli Guerra para me ajudarem com a personagem”, anima-se. “Uma das coisas que mais sentia falta no Big Brother era do trabalho, adoro trabalhar”, acrescenta a bela, que fotografa desde os 16 anos.

Passeando pelos cartões-postais de Noronha, como a Baía do Sancho e a praia Cacimba do Padre, Vanessa mostrava naturalidade para lidar com a abordagem dos moradores locais e turistas que a reconheciam. “Está sendo muito bom receber esse carinho todo. No programa, o (Pedro) Bial quase não conversava comigo e eu tinha a impressão que o público não gostava de mim”, lembra.

Inevitavelmente, a pergunta mais comum dos fãs era: “Vanessa, cadê o Serginho?”. Educadamente, a modelo dizia que ele não tinha vindo. “Só o encontrei nos intervalos dos compromissos. Foi a pior coisa que poderia ter acontecido com a gente, não tivemos o nosso momento aqui fora”, lamenta. O ponto final no namoro com o companheiro de programa foi iniciativa dele. “O Sérgio estava muito infeliz, numa situação difícil com a Polícia Federal, e a mídia estava em cima”, justifica.

Protagonista de um romance discreto com o cabeleireiro franco-angolano, Vanessa admite estranhar o comportamento dos participantes do novo BBB, que trocam provocações picantes e já fizeram sexo diante das câmeras. “Não gosto de ver isso na tevê. Existem casais que são exibicionistas. Eu acho que um relacionamento são duas pessoas, mais ninguém.”, diz. Vanessa está achando a segunda edição completamente diferente da de que tomou parte. “Fico feliz de ter pegado o grupo que eu peguei.”

Piti Reali
Baía dos Porcos: um dos locais preferidos da modelo
 
Comente esta matéria
Clique para vê-la ampliada
EDIÇÃO 151
 
ENQUETE
Thomas Green Morton conseguirá ganhar o desafio milionário do mágico americano James Randi?
:: VOTAR ::
 
FÓRUM
O psicoterapeuta Ari Rehfeld diz que confinamento de reality show pode levar participantes à depressão e que o ponto em comum entre eles é a carência afetiva. O que você pensa a respeito? Dê sua opinião
 
 BUSCA

RESUMO DAS NOVELAS
Saiba o que vai acontecer durante a semana na sua novela preferida
JOGOS
Monte sua alma-gêmea e ganhe um papel de parede para seu computador
• Fale conosco
• Expediente
• Assinaturas
• Publicidade
| ISTOÉ | DINHEIRO | PLANETA | ISTOÉ DIGITAL | EDIÇÕES ANTERIORES | ESPECIAIS |
| ASSINE A NEWSLETTER | ASSINATURAS | EXPEDIENTE | FALE CONOSCO | PUBLICIDADE | AVISO LEGAL
© Copyright 1999/2002 Editora Três