Clique para ver a capa ampliada
EDIÇÃO 134
 CAPA
 ÍNDICE
 Exclusivo Online
 BATE PAPO
 GALERIA DE FOTOS
 JOGOS E TESTES
 MULTIMÍDIA
 QUIZ
 SEÇÕES
 ACONTECEU
 BASTIDORES
 CELEBRIDADE
 DIVERSÃO & ARTE
 ENTREVISTA
 ESTILO
 EXCLUSIVAS
 IMAGENS DA SEMANA
 INTERNET
 MODA
 MUNDO
 QUEM SOU EU?
 REPORTAGENS
 URGENTE
 SERVIÇOS
 ASSINATURAS
 ASSINE NEWSLETTER
 EDIÇÕES ANTERIORES
 ESPECIAIS
 EXPEDIENTE
 FALE CONOSCO
 PUBLICIDADE
 BUSCA

 

 

Loro Jones, guitarrista do Capital Inicial, abandona a banda

Carolina Bardawil, de Brasília

Felipe Barra

Unida há 20 anos, a banda de rock Capital Inicial sofreu um duro desfalque. O guitarrista Loro Jones, de 39 anos, se desligou do grupo. Voltou para Brasília, sua cidade de origem, para colocar em prática outros projetos pessoais. Cansado do ritmo exaustivo imposto pela indústria fonográfica, Jones contou os motivos da decisão a Gente.

Por que você saiu da banda?
As pessoas acham que o músico tem uma vida fácil, legal e tranqüila. Sobe no palco, ganha o dinheirinho dele e vai embora. Não tem nada disso. Sabe quando eu via a minha família? Nunca. Fiquei quase dois anos sem ver o meu filho, minha mãe e meus irmãos. Não tinha tempo para dirigir minha motocicleta, para meus amigos e projetos pessoais. A vida girava em torno de empresário, gravadoras e cumprimentos de metas e contratos. Dou tchau para todos, que sejam felizes e não me encham o saco.

Você brigou com os outros integrantes da banda?
Não saí brigado com ninguém, saí porque quis. Todos eles têm talento, merecem o lugar onde estão. A única mágoa que eu tenho é a banda não ter entendido minha decisão. Já havia comunicado a todos, já havia avisado: “Meu irmão, vamos diminuir. Não vamos virar arroz de festa”. Estava estafado, me isolei, fui para um spa. Fiz tratamento ortomolecular, limpeza de sangue, aquelas coisas todas. Não porque sou drogado ou doido, não. Mas porque quero ficar quieto numa boa. Quero tempo para compor.

Mas o objetivo de uma banda não é vender muitos discos, fazer muitos shows?
Eu vivo com pouco e sou feliz. Quero aproveitar o que construí. Quero ver meu filho crescer, nadar e passear na chácara com ele. Eu não fazia nada disso, era um fantoche dentro dessa indústria toda.

Sua saída será uma grande perda para a banda?
Lógico. Eu formei a banda. São vinte anos de Capital Inicial e a grande maioria das músicas são minhas. Gosto de compor, mas a banda não estava mais criando, só vendendo discos e fazendo o que as gravadoras pediam.

O que você vai fazer agora?
Quero montar um estúdio e trabalhar com as bandas novas aqui de Brasília. Quero investir na cidade. Pretendo fazer um CD com um livro, que já está quase pronto, chamado Almanaque do Além. Vou também gravar acústicos sinfônicos com amigos da Orquestra Sinfônica de Brasília.

 

<< ÍNDICE DE URGENTE




Búzios
Quiromancia
Horóscopo chinês
Altar Virtual
Cartomancia
Novo Tarô
Biscoito da sorte
Realejo
Bola 8
Par perfeito
I-Ching
Runas
Vidente
Numerologia
Horóscopo
 
ENQUETE
Você acha que o senador Eduardo Suplicy e Ana Miranda formam um bom casal de namorados?
:: VOTAR ::
 
FÓRUM
A segunda versão de Casa dos Artistas entrou no ar e, mais uma vez, arrasou a audiência da Globo. Qual é o segredo de Silvio Santos?
 
CHAT
Nome (até 20 caracteres):
Escolha uma sala
 
 

| ISTOÉ | DINHEIRO | PLANETA | ISTOÉ DIGITAL |
EDIÇÕES ANTERIORES | ESPECIAIS |
| ASSINE A NEWSLETTER | ASSINATURAS | EXPEDIENTE | FALE CONOSCO | PUBLICIDADE | AVISO LEGAL
© Copyright 1999/2002 Editora Três