Clique para ver a capa ampliada
EDIÇÃO 122
 CAPA
 ÍNDICE
 Exclusivo Online
 BATE PAPO
 GALERIA DE FOTOS
 JOGOS E TESTES
 MULTIMÍDIA
 QUIZ
 SEÇÕES
 ACONTECEU
 BASTIDORES
 CELEBRIDADE
 DIVERSÃO & ARTE
 ENTREVISTA
 ESTILO
 EXCLUSIVAS
 IMAGENS DA SEMANA
 INTERNET
 MODA
 MUNDO
 QUEM SOU EU?
 REPORTAGENS
 URGENTE
 SERVIÇOS
 ASSINATURAS
 ASSINE NEWSLETTER
 EDIÇÕES ANTERIORES
 ESPECIAIS
 EXPEDIENTE
 FALE CONOSCO
 PUBLICIDADE
 BUSCA

 

 

ROCK

03/12/2001

Combate Rock
Integrantes da nata da geração 80 gravam juntos clássicos da década

Sílvia Ruiz

Em 1997, bateu uma onda saudosista na turma dos anos 80. O jeito foi se juntar e relembrar os sucessos do passado. “Ah, aquilo sim era rock’n’roll”, deve ter dito Dado Villa-Lobos na hora de reunir os colegas. Em poucos dias, estavam todos ensaiando em um estúdio no Rio: João Barone, Bi Ribeiro e Herbert Vianna (Paralamas), Mingau e Roger (Ultraje), Fausto Fawcett, Dinho Ouro Preto (Capital), Nasi (Ira!), Marcelo Bonfá e Dado (Legião), Philippe Seabra e Jander Bilaphra (Plebe Rude) e Evandro Mesquita (Blitz), entre outros. Em clima de jam session, gravaram grandes clássicos da geração que fez o rock nacional explodir. O resultado está em Combate Rock – O Grande Encontro do Rock, que acaba de ser lançado pela Rockit!, gravadora do Dado Villa-Lobos. Quem viveu a efervescência musical da época vai adorar ouvir os músicos fazendo versões para composições de outras bandas. Dinho Ouro Preto canta “Fui Eu”, hit do Paralamas na voz de Herbert Vianna, que, por sua vez, presta homenagem a Renato Russo cantando “Geração Coca-Cola”, da Legião. Outros destaques são Roger mandando muito bem “Sheena is a Punk Rocker”, dos Ramones, e Nasi, que levanta a voz em “Até Quando Esperar”, da Plebe Rude. Pelotão de elite




Altar Virtual
Cartomancia
Novo Tarô
Biscoito da sorte
Realejo
Bola 8
Par perfeito
I-Ching
Runas
Vidente
Numerologia
Horóscopo
 
ENQUETE
Após perder o comando das manhãs globais em que emissora você acha que Angélica deve trabalhar?
:: VOTAR ::
 
FÓRUM
O ex-jogador Sócrates defende que o futebol seja jogado com 9 e não com 11 jogadores de cada lado. Para ele isso exige mais criatividade nas jogadas e melhora o jogo. O que você pensa disso?
 
CHAT
Nome (até 20 caracteres):
Escolha uma sala

 
 

| ISTOÉ | DINHEIRO | PLANETA | ISTOÉ DIGITAL |
EDIÇÕES ANTERIORES | ESPECIAIS |
| ASSINE A NEWSLETTER | ASSINATURAS | EXPEDIENTE | FALE CONOSCO | PUBLICIDADE | AVISO LEGAL
© Copyright 1996/2001 Editora Três