Clique para ver a capa ampliada
EDIÇÃO 121
 CAPA
 ÍNDICE
 Exclusivo Online
 BATE PAPO
 GALERIA DE FOTOS
 JOGOS E TESTES
 MULTIMÍDIA
 QUIZ
 SEÇÕES
 ACONTECEU
 BASTIDORES
 CELEBRIDADE
 DIVERSÃO & ARTE
 ENTREVISTA
 ESTILO
 EXCLUSIVAS
 IMAGENS DA SEMANA
 INTERNET
 MODA
 MUNDO
 QUEM SOU EU?
 REPORTAGENS
 URGENTE
 SERVIÇOS
 ASSINATURAS
 ASSINE NEWSLETTER
 EDIÇÕES ANTERIORES
 ESPECIAIS
 EXPEDIENTE
 FALE CONOSCO
 PUBLICIDADE
 BUSCA

 

 

26/11/2001

CAPA

O Punk gente boa - CONTINUAÇÃO

Claudio Gatti
Cristina Hiura teve um romance na adolescência com Supla e foi musa inspiradora do refrão de maior sucesso do punk: Japa Girl

Até a semana passada, no entanto, foi constatado que faltavam cinco camisinhas do estoque que a produção do programa deixou na despensa da casa para qualquer eventualidade. “Acredito que, pelo menos, ele esteja usando camisinha”, opina Ricardo, o empresário. “Já que está trancado que fique de paquera.” A mãe Marta Suplicy aprova o comportamento do filho. “Assistia ao programa quando o Eduardinho pediu à Bárbara para ela cobrir um pouco o derrière para que as câmeras não filmassem. É uma atitude de alguém que se importa. Gostei de ver, me senti bem.”

Depois de morar seis anos em Nova York, Supla voltou ao Brasil para ajudar na campanha da mãe para a prefeitura de São Paulo. A vitória de Marta não o colocou sob os holofotes. Ele tornou-se popular quando o apresentador Marcos Mion o elegeu “o rei dos piores clipes”.

Eduardo Simões
Com a banda Tokyo, sucesso nos anos 80

Mion comandava na MTV o programa Piores Clipes do Mundo e exibia diariamente o vídeo da música “Green Hair”, conhecida entre os adolescentes pelo refrão (japa, japa girl, in Brazil). Foi a senha para Supla virar cult. “Só eu e o Eduardo acreditávamos no Supla”, brinca Mion. O sucesso lhe rendeu um convite para participar da novela Um Anjo Caiu do Céu, da Globo. “O Supla é o Peter Pan punk. O cara é filho da prefeita, lê livros, é educado e ao mesmo tempo é punk. Exatamente como aparece na Casa dos Artistas.”

Beto Tchernobilsky
Dando autógrafos em um evento da MTV

Supla foi apaixonado por uma punk de cabelos verdes. Daí, surgiu “Green Hair”. Na música, porém, ele homenageia outras paixões, ou como ele diz, “todas as minas que deu uns catos”. Há um refrão dedicado à careca, à gótica e à de cabelo roxo. Japa Girl é o último refrão da música, mas a que mais faz sucesso. “As pessoas me perguntam de onde surgiu Japa Girl”, conta o senador Eduardo Suplicy. A musa inspiradora de Supla é Cristina Hiura, 28 anos, produtora de figurino do programa Sandy e Júnior, da Globo. Ela e Supla tiveram um romance há 12 anos e voltaram a se encontrar em Nova York, quando Cristina estudava cinema e trabalhava na Patricia Fied, numa loja “meio gay, que vendia perucas, sapatos e produtos de sex-shop”. “Na música, o Supla fala das roupas com manchinha de onça que eu usava, me chama de pequena gatinha que arranha as costas”, conta Hiura. Curiosamente, a Japa Girl é amiga de longa data da atriz Bárbara Paz, a atual inspiração do rei da mídia, como Supla se auto-intitula.

<< anterior | próxima>>

Leia mais:

O Punk gente boa : 1 | 2 | 3
ENTREVISTA / SUPLA: “Já mandei flores e não acho careta”
Trechos da carta de Suplicy
Bárbara Paz / A namorada
A torcida da família

Comente esta matéria
 



Altar Virtual
Cartomancia
Novo Tarô
Biscoito da sorte
Realejo
Bola 8
Par perfeito
I-Ching
Runas
Vidente
Numerologia
Horóscopo
 
ENQUETE 1
Quem é o seu preferido em Casa dos Artistas?
:: VOTAR ::
 
ENQUETE 2
Qual é o melhor filme romântico de todos os tempos?
:: VOTAR ::
 
FÓRUM
A apresentadora Soninha assumiu publicamente que fuma maconha. Mas foi demitida da TV Cultura que considerou um mau exemplo para os jovens. O que você pensa disso?
 
CHAT
Nome (até 20 caracteres):
Escolha uma sala
 
 

| ISTOÉ | DINHEIRO | PLANETA | ISTOÉ DIGITAL |
EDIÇÕES ANTERIORES | ESPECIAIS |
| ASSINE A NEWSLETTER | ASSINATURAS | EXPEDIENTE | FALE CONOSCO | PUBLICIDADE | AVISO LEGAL
© Copyright 1996/2001 Editora Três