14 a 21 de outubro de 1999
Home
Home
Semana
Diversão e Arte
Outras Edições
Fale Conosco
Assine
Assine
Assine
Assine
Assine
Busca

Leia também:

Televisão

Flora Encantada
Sandy & Junior
A verdade cruel


Cinema

Céu de outubro
Mauá - O Imperador e o Rei
Plunkett & Macleane
Leon Cakoff: louco por cinema


Teatro

Últimas luas


Música

Isopor
Estopim
Temporada de cameratas
Renato Russo, o mito

Pure Passion
Things Fall Apart


Livros

Ivan Vê o Mundo
Will Eisner no Brasil


Exposição

Warhol
Homenagem a Orietta del Solle


Internet

MoMA
MTV


LIVROS - Foco

Flora Encantada
Novo quadro do programa de Angélica, na Globo, tem a difícil missão de unir divertimento com a conscientização ecológica

Gabriela Mellão

Foto: DIVULGAÇÃO

Flora Encantada inaugura uma nova aposta da Rede Globo em sua programação infantil. A novelinha ecológica estrelada por Angélica é o primeiro programa de uma linha de educativos que vem por aí, incluindo novas versões do Globinho e do Sítio do Pica-Pau Amarelo, sucessos dos anos 70 que recheavam as manhãs da emissora com incentivos à informação e à leitura.

A nova missão de Angélica não é tão fácil: além de transmitir noções de cidadania e preservação da natureza, a loirinha terá de fazer com que seus escassos dotes de atriz aumentem a audiência do horário em cinco pontos.

Sorte que, com tanta responsabilidade, Angélica não está só. Ela conta com nove personagens de pano e outros três de carne e osso. Angélica vive a protagonista Flora, protetora de uma floresta contra os impulsos destrutivos da bruxa Gana Ganância (Fernanda Lobo). Seus "assistentes" são o adolescente Gafa (Leonardo Miggiorin) e o índio Mirim (Cambiro), que tem um apelo especialíssimo: é um indiozinho de verdade, vindo de uma reserva guarani no Espírito Santo. Cambiro ainda está pouco à vontade, mas isso lhe dá até um certo charme.

Divertidos e coloridos, os bonecos encantam não apenas pela aparência (foram bem confeccionados pelos autores dos bonecos do extinto TV Colosso) mas também por suas manias e peculiaridades. Como resistir à tagarelice de Joaninja, uma joaninha mensageira? E às confusões do Toupeira, um castor dentuço que vive com um chapéu de escavador de mina? Ou mesmo a hilária formiga Tanachata, que parece ter sido inspirada na comediante Zezé Macedo?

Flora Encantada está repleta de boas intenções ao querer compor divertimento e educação. Os bonecos têm tudo para seduzir o público-alvo (de 2 a 9 anos) e o programa conta até com uma bióloga especializada em controle ambiental, como assessora. De fato, dá pistas para a criançada não maltratar a natureza. Mas resta saber se seus episódios diários vão realmente conseguir ultrapassar o limite do entretenimento.
Divertimento rima com ecologia?

Globo
Segunda a sexta, 10h30

Boletim Assine Fale Conosco Outras edições Home Boletim Assine Fale conosco Outras edições Home