CANAIS
 COMPORTAMENTO
 POLÍTICA
 JORNALISMO
 LITERATURA
 MODA
 NEGÓCIOS
 AVENTURA
 TELEVISÃO
 CINEMA
 TEATRO
 MÚSICA
 DANÇA
 ARTES PLÁSTICAS
 ESPORTE
 RELIGIÃO
 EDUCAÇÃO
 CIÊNCIAS
 
 CAPA DA GENTE

Bibi
Ferreira

A atriz que nasceu no palco

(1924)

Bibi tinha só 24 dias de vida quando estreou no teatro. A carioca Abigail Isquierdo Ferreira entrou em cena no colo de uma atriz da companhia de seu pai, o ator Procópio Ferreira, na peça Manhãs de Sol, em 1924. A boneca quebrou minutos antes de começar o espetáculo e a solução foi tirar a pequena Bibi do berço no camarim para substituí-la. Nunca mais ela abandonaria a profissão. Aos 5 anos, era a atriz-mirim mais badalada do Rio de Janeiro e aos 23 possuía sua própria companhia teatral. Durante sua carreira, Bibi fez de tudo um pouco. Consagrada por suas participações em espetáculos musicais, como na clássica montagem de O Homem de la Mancha (1973), ao lado de Paulo Autran, é uma atriz completa: interpreta, canta, dança e toca piano e violino. Quando não atua, também produz e dirige peças e shows. Ela foi casada duas vezes. A segunda com o dramaturgo Paulo Pontes, com quem realizou uma de suas melhores performances nos palcos, na peça Gota d’Água, em 1975. Depois da morte do marido, Bibi pensou em desistir de tudo. “Até hoje eu recomeço minha vida, diariamente”, diz, revelando o segredo de sua eterna jovialidade.

 
© Copyright 1996/2000 Editora Três