CANAIS
 COMPORTAMENTO
 POLÍTICA
 JORNALISMO
 LITERATURA
 MODA
 NEGÓCIOS
 AVENTURA
 TELEVISÃO
 CINEMA
 TEATRO
 MÚSICA
 DANÇA
 ARTES PLÁSTICAS
 ESPORTE
 RELIGIÃO
 EDUCAÇÃO
 CIÊNCIAS
 
 CAPA DA GENTE

Katharine
Graham

Ela ergueu um império de
comunicação na América

(1917)

Katharine Graham chegou ao comando do Washington Post depois da morte do marido, Phil Graham. Vítima de depressão, ele suicidou-se em 1963. Em meio à tragédia pessoal, Katharine, pacata dona-de-casa e mãe de quatro crianças, teve de assumir o cargo de presidente da empresa. A primeira prova de fogo veio em 1971: ela publicou documentos oficiais do Pentágono que mostravam detalhadamente os absurdos das ações norte-americanas no sudeste asiático. No ano seguinte, ela deu apoio total aos repórteres Carl Bernstein e Bob Woodward nas investigações do caso Watergate. Mesmo ameaçada de prisão, a editora não vacilou. As reportagens dos dois jornalistas, além de renderem o prêmio Pulitzer (o mais cobiçado pela imprensa americana) de 1973, foram decisivas para a renúncia do presidente Richard Nixon. Foi sob o comando de Katharine Graham que o Washington Post se transformou num dos mais influentes impérios de comunicação dos Estados Unidos – o grupo tem ainda a revista Newsweek, entre outros negócios.

 
© Copyright 1996/2000 Editora Três