CANAIS
 COMPORTAMENTO
 POLÍTICA
 JORNALISMO
 LITERATURA
 MODA
 NEGÓCIOS
 AVENTURA
 TELEVISÃO
 CINEMA
 TEATRO
 MÚSICA
 DANÇA
 ARTES PLÁSTICAS
 ESPORTE
 RELIGIÃO
 EDUCAÇÃO
 CIÊNCIAS
 
 CAPA DA GENTE

Maria
Lenk

A maior nadadora do Brasil

(1915)

Uma pneumonia dupla foi responsável por incluir a natação na vida de Maria Lenk. Ela tinha 10 anos e o pai, Paul Lenk, acreditava que a prática do esporte poderia fortalecer a filha. Como não existiam piscinas em São Paulo, o aprendizado se deu em pleno rio Tietê, que ainda não estava poluído. Era o início da carreira mais brilhante e vitoriosa da natação feminina do Brasil. Ela foi a primeira sul-americana a participar das Olimpíadas. Em Los Angeles, em 1932, onde ganhou medalha de ouro. Maria Lenk bateu os recordes mundiais dos 200 e 400 metros peito em 1939. Sagrou-se campeã brasileira, sul-americana e mundial de natação. Em 1936, em Berlim, destacou-se como a primeira mulher no mundo a praticar o nado borboleta. Em 1939, fundou a Escola Nacional de Educação Física, na Universidade do Brasil, no Rio de Janeiro, onde mora. Aos 85 anos, esta paulistana nada diariamente na piscina do Flamengo, no Rio, e continua competindo. É recordista mundial dos 50 metros borboleta, na categoria até 80 anos.

 
© Copyright 1996/2000 Editora Três