CANAIS
 COMPORTAMENTO
 POLÍTICA
 JORNALISMO
 LITERATURA
 MODA
 NEGÓCIOS
 AVENTURA
 TELEVISÃO
 CINEMA
 TEATRO
 MÚSICA
 DANÇA
 ARTES PLÁSTICAS
 ESPORTE
 RELIGIÃO
 EDUCAÇÃO
 CIÊNCIAS
 
 CAPA DA GENTE

Dercy
Gonçalves

Humor e ousadia dos cabarés à tevê

(1908)

Nascida Dolores Gonçalves Costa, na cidade fluminense de Santa Maria Madalena, fugiu de casa aos 16 anos para trabalhar numa companhia de teatro, mudou o nome para homenagear a primeira-dama Darcy Vargas e aprendeu sozinha tudo o que sabe hoje. Fez teatro, tevê, rádio, cinema e ainda é a inspiração de muitos comediantes, principalmente nas técnicas de improviso, nas quais é mestre. Quem, aos 89 anos, se dá o luxo de desfilar de seios de fora numa escola de samba, um mês após ter quebrado a bacia? “Faço o que eu quero, ninguém manda em mim. Eu me amo e isso é o que importa”, conclui. Se desse ouvidos à maldade alheia, não seria quem é. No início da carreira, era tratada quase como prostituta. O apreço pela liberdade, segundo ela, é o que a torna feliz. “Fiz questão de ser livre a vida toda.” Aos 92 anos, ela se orgulha de ser a única mulher da sua idade a apresentar um programa de tevê, o Fala Dercy, no SBT. Ainda sabe causar polêmicas, como quando mostrou os seios no programa Sai de Baixo. “Vou chegar nos cem anos fácil, fácil”, avisa.

 
© Copyright 1996/2000 Editora Três