CANAIS
 COMPORTAMENTO
 POLÍTICA
 JORNALISMO
 LITERATURA
 MODA
 NEGÓCIOS
 AVENTURA
 TELEVISÃO
 CINEMA
 TEATRO
 MÚSICA
 DANÇA
 ARTES PLÁSTICAS
 ESPORTE
 RELIGIÃO
 EDUCAÇÃO
 CIÊNCIAS
 
 CAPA DA GENTE

Carmem
Miranda

A Pequena Notável seduziu a América
Namorei muito, mas sempre namorei apaixonada

(1909•1955)

Nossa Pequena Notável, ou Brazilian Bombshell (como os americanos gostavam de chamá-la), foi a única atriz e cantora brasileira a figurar entre as grandes estrelas de Hollywood. Foram 15 anos de sucesso nos Estados Unidos, com direito a deixar mãos e pés gravados no cimento do Chinese Theatre e uma estrela de ouro com seu nome na calçada do Hollywood Boulevard. A menina portuguesa que se mudou para o Brasil quando tinha 2 anos de idade foi alçada para a carreira internacional depois do filme Banana da Terra, de 1939, quando apareceu pela primeira vez vestida com balangandãs e turbante para cantar “O Que É Que a Baiana Tem?”, de Dorival Caymmi. A música e a extravagante fantasia mudaram o rumo de sua vida. Em um show no Cassino da Urca, no Rio de Janeiro, a baiana estilizada chamou a atenção do empresário americano Lee Schubert, que a levou para Nova York. Antes disso, Carmem já era a maior cantora brasileira da década de 30, rainha dos carnavais e auditórios, intérprete de grandes sucessos como “Taí”, “Como Vai Você”, “Mamãe Eu Quero” e “No Tabuleiro da Baiana”, entre outras.

 
© Copyright 1996/2000 Editora Três