13 de setembro de 1999
Escolha sua capa
Home
Semana
Diversão e Arte
Outras Edições
Fale Conosco
Assine
Busca

 

 

Romance

A escolha de Angélica
Apresentadora enfrenta oposição dos pais depois de encontrar Maurício Mattar no Chile e ele se interna de novo para terminar terapia contra drogas

Chantal Brissac
de São Paulo

No feriado de 7 de setembro, eles permaneceram reclusos, cada um no seu canto. Internado em uma fazenda de recuperação de dependentes em drogas, em Bragança Paulista, interior de São Paulo, o ator e cantor Maurício Mattar, 35 anos, recebeu apenas a visita da filha Petra, de 5 anos, e da ex-mulher, Fabiana Sá Mattar, 30. A apresentadora Angélica, 25, preferiu sua cobertura, na Barra, zona sul do Rio de Janeiro, e não saiu de casa. Declarou-se farta do turbilhão que tem envolvido o seu nome e o de Mattar. Desde que começou a namorar o cantor, há um ano e meio, ela enfrenta a desaprovação da família pelo perfil dele, diferente dos ex-namorados. Quando se relacionou com o apresentador César Filho e o ator Márcio Garcia, Angélica nunca se manifestou com rompantes. Tampouco os rapazes, solteiros e sem filhos, preocupavam Angelina, 55 anos, e Francisco Ksyvickis, 63, pais da apresentadora. "Mas agora é diferente", explica Márcia, irmã e assessora da apresentadora. "Eles não querem a relação dela com o Maurício, que tem três filhos, de três casamentos, e aparece como dependente de drogas."

A mãe não acredita que a filha seja apaixonada pelo ator e se irrita com seu envolvimento com Maurício. "Angélica não é médica", diz Angelina. "Ela tem 25 anos e não pode ficar cuidando de um homem de 35, que está doente e deprimido. Ele não tem mãe que cuide dele?", disparou a matriarca, depois que soube que sua caçula acompanhara o cantor a uma viagem a Portillo, no Chile, da sexta-feira 27 à quarta-feira 1º. Maurício recebeu a aprovação de seu médico, o psiquiatra Sabino Ferreira de Farias Neto, para passar alguns dias esquiando, e convidou Angélica. Para poupar aborrecimentos à família, ela disse à irmã que viajaria com uma amiga para Bariloche. Os pais da apresentadora se assustaram ao saber de outra notícia pela televisão. A pressão de seu Francisco subiu e ele teve que ser internado às pressas no Hospital Israelita Albert Einstein, em São Paulo, onde se submeteu a uma bateria de exames. Ao saber do drama familiar, Angélica voltou imediatamente do Chile. Abalada com as condições do pai, e do próprio Maurício, que tenta se recuperar da depressão, ela diz que o romance acabou. "Até posso vir a namorar o Maurício no futuro, daqui a quatro, cinco anos. Não posso dizer dessa água não beberei. Só sei que agora a paixão terminou, e há uma sincera amizade. Estou disposta a ajudá-lo no que for preciso para que ele volte a ser o Maurício de antes."

Angélica começou sua vida artística aos 4 anos, como modelo, e sempre procurou corresponder às expectativas da família. Por muito tempo, declarou-se virgem, e não saía de casa sem os pais, mesmo em viagens com o namorado, César Filho, de quem separou-se há três anos. Ultimamente, ela tenta se desfazer da imagem criada pelo marketing. "Não sou nenhuma Chapeuzinho Vermelho e o Maurício não é um lobo mau", desabafou, há dois dias, em sua casa. "Querem me ver como menina bem comportada. Sou uma mulher."

Um homem bom

Ex-mulher de Maurício, Fabiana Mattar acredita que o cantor esteja sendo pintado injustamente como um monstro. "Não posso admitir que ele seja desenhado dessa maneira, especialmente por causa de nossa filha, Petra, que o tem como herói", diz ela. "O Maurício passa por um momento delicado, mas é e sempre foi um homem bom, meigo e digno." Segundo ela, um pouco antes de ter assinado a separação com Maurício, na quarta-feira 25, o ex-marido a procurou com pedidos de reconciliação. "Ele me dizia que a gente ia casar na igreja e ter um segundo filho." Para Fabiana, a depressão de Maurício foi causada pelas acusações que ele tem recebido, inclusive da própria família de Angélica. "Tenho o maior respeito pelo senhor Francisco, mas a dona Angelina sempre atacou a relação. Ela chegou a ligar várias vezes para mim, perguntando se a filha não era a outra", conta. Em novembro, Maurício e o cantor Rafael, que também está internado na clínica em Bragança Paulista, farão show na cidade em benefício de crianças carentes.

Márcia não procura atenuar o temperamento da mãe. Para ela, o comportamento é explicável não só pela formação conservadora de Angelina, mas porque ela sempre creditou aos comentários e olhares alheios uma grande importância. Criada à moda antiga, com mais sete irmãs, Angelina se envaidece da boa imagem das filhas, especialmente de Angélica. Do outro lado da história, o pai de Maurício Mattar, o funcionário público aposentado Jarbas Kirk, 73 anos, prefere se manter reservado. "Ele está doente e precisa se tratar", diz. O médico Farias Neto, proprietário da clínica em que o cantor se encontra, tem acompanhado a rotina de seu paciente, que inclui caminhadas, passeios a cavalo e contemplações da lua, e está satisfeito com sua recuperação. "Ele já compôs músicas nessa nova fase e está querendo se reequilibrar. Mas precisa de respeito", afirma.