13 de setembro de 1999
Escolha sua capa
Home
Semana
Diversão e Arte
Outras Edições
Fale Conosco
Assine
Busca

Leia também:

Televisão

Mulheres
Muppet Show
Circular


Cinema

Criminosos por Acaso
Sexo em Veneza
Noiva em Fuga
A Filha do General


Música

Olhos de Farol
De Olhos Bem Fechados
Djavan ao Vivo
Spirit of Music


Teatro

Corpos que falam
Nostradamus


Livros

Entrevistas sobre o Fim dos Tempos
Futebol para todos os gostos
Vissi D'Arte


Internet

Celebridades Virtuais
Tudo no Ar


Exposição

Madame Yevonde
Mostra Rio Gravura

 


Teatro

Corpos que falam
Evento em São Paulo mostra como a mímica vem se desligando da comédia para flertar com o drama

A mímica se libertou do compromisso com a comédia e anda flertando também com o drama. Isso é o que mostra o evento Mímica em Movimento, que está mobilizando mais de 30 grupos de mímicos de quatro capitais brasileiras. São dezenas de espetáculos, cursos e palestras, em cartaz até dezembro, em São Paulo.

O objetivo é formar um panorama da mímica contemporânea no Brasil. “Eu nunca tinha visto um evento nessa proporção, no Brasil, reunindo todos os profissionais brasileiros”, diz o ator e diretor Luís de Lima, discípulo do pai da mímica, o francês Etienne Decroux (1898-1991). Um dos precursores dessa arte no Brasil, em 1950, Lima participa do evento com uma aula-espetáculo.

Entre os destaques da programação, o espetáculo Linhas Cruzadas (30 de setembro e 1.º de outubro), do ator e dramaturgo Luís Louis, e Repentes de Mímica (30 de setembro), com Gabriel Guimard e Edgard Bustamante, em que os dois artistas prometem desafiar o público com jogos cênicos. Já as aulas de mímica para crianças e adolescentes garantem a continuidade da técnica entre as gerações futuras. (G.M.)