06 de setembro de 1999

Leia também:

Televisão

Mulher
Ione
Globo no mundo
SBT Repórter
Resposta MTV
Jornal do Nenê


Cinema

De Olhos Bem Fechados
Um Plano Simples

Wing Comander - A Batalha Final
Câmera Virtual


Música

Na Pressão
"Eu sou brega, sim"
Belas e Feras


Teatro

Benguelê - Sete ou Oito Peças para um Ballet


Livros

Queimando Tudo
Parques Nacionais Brasil
Achados da Geração Perdida
Com Todas as Letras - O Português Simplificado


Internet

Casseta & Planeta
Princesa Carola

 


Variedades

Ione
A velha fórmula do sofá

Paula Alzugaray


Depois de 18 anos "fazendo as tardes da família brasileira" no programa Mulheres, Ione Borges é promovida para as noites de quinta-feira da CNT/Gazeta. A apresentadora é mais uma aposta da emissora na estratégia de renovação da imagem, lançando mão das "pratas da casa" em nova roupagem. O assunto de Ione é o mesmo das tardes: entrevistas no sofá, desfiles, shows. Mas a roupa agora é de gala e o pomposo cenário, neoclássico. Nem a desenvoltura de quem passou as últimas duas décadas no ar, nem o brilho dos entrevistados da estréia, dia 26, todos "fortes, batalhadores e dedicados" (entre eles, o governador Mário Covas, o ator Matheus Nachtergaele e o jornalista Paulo Henrique Amorim), foram capazes de quebrar a previsibilidade das conversas e a apatia da platéia de convidados. A única quebra de protocolo aconteceu graças ao cantor Jair Rodrigues, que furou o esquema do playback e saiu cantando a música "500 Anos de Folia", convidando ao improviso o desafinado trio A3, responsável pela sonorização ao vivo do programa. A julgar pela audiência - que teve média 4 e pico de 6 pontos durante a apresentação de Jair -, o público em casa parece ter se divertido mais do que os convidados de Ione.
Ione
CNT/Gazeta (Quinta, 21h30)