06 de setembro de 1999

Leia também:

Televisão

Mulher
Ione
Globo no mundo
SBT Repórter
Resposta MTV
Jornal do Nenê


Cinema

De Olhos Bem Fechados
Um Plano Simples

Wing Comander - A Batalha Final
Câmera Virtual


Música

Na Pressão
"Eu sou brega, sim"
Belas e Feras


Teatro

Benguelê - Sete ou Oito Peças para um Ballet


Livros

Queimando Tudo
Parques Nacionais Brasil
Achados da Geração Perdida
Com Todas as Letras - O Português Simplificado


Internet

Casseta & Planeta
Princesa Carola

 


Música

Na Pressão
Novo CD do compositor pernambucano Lenine cria um universo de timbres cosmopolita e, ao mesmo tempo, brasileiro

Guga Stroeter

Na Pressão, o novo CD do cantor, compositor e violonista pernambucano Lenine, é uma boa novidade para os apreciadores da MPB contemporânea. Mais uma vez, ele traz seu violão preciso, tocado de maneira percussiva em onze canções, nas quais divide a autoria com parceiros diversos como Carlos Rennó, Paulinho Moska e Arnaldo Antunes.

No novo CD, Lenine consegue, como poucos, integrar organicamente percussão, instrumentos folclóricos, samplers e ruídos, para criar um universo caleidoscópico de timbres, ao mesmo tempo cosmopolita e profundamente brasileiro. As surpresas musicais que se sucedem a cada faixa não diluem a força e a unidade interpretativa do autor, que cria com sua voz uma atualização de emboladas e maracatus.

A presença da oralidade nordestina se manifesta nas letras, que soam como crônicas, manifestos ou profecias. Nesse sentido, Lenine firma-se cada vez mais como um agente da evolução da linhagem dos trovadores e repentistas. Sua homenagem a Jackson do Pandeiro, na primeira faixa do CD, "JackSoulBrasileiro", sintetiza as virtudes do disco, pois valoriza o suingue e é concebida para ouvir e dançar. Ele reedita de maneira criativa a vocação de sincretismo da música dos anos 90, misturando chiclete com banana numa boa.
Melhor que jerimum

Ping-Pong
por Lilian Amarante

Por que o título Na Pressão?
Porque o processo foi na pressão. Quando notei que 80% das músicas tinham mais de três anos, mudei tudo.


É muito diferente do disco anterior?
É mais radical, mais virulento, mais rock-n'-roll.

Radical em que sentido?
Na síntese e na sonoridade dos instrumentos. Existe uma lupa em cada um dos instrumentos e enxuguei ao mßximo os arranjos.

Qual o estilo?
É um disco dançante.

E a parceria com Arnaldo Antunes?
Dei uma pilha nele e ele me escreveu "Em Trânsito", que é um "cordal", um cordel com rimas em al: sinal, igual...

Na Pressão será lançado fora do Brasil?
Na França e no Japão, onde vendo cerca de 20 mil discos, o lançamento será simultâneo ao Brasil. Ainda este ano, sai em outros países da Europa e nos Estados Unidos. Fico orgulhoso por estar pulverizando a música brasileira no mundo.
Na Pressão
Lenine (BMG)